16 de Setembro de 2014

Escola Medieval

No tempo de S. Agostinho, a tarefa do professor em relação ao seu aprendiz era tripla: legere, disputare e predicare. Legere era simplesmente ler. Disputare era a actividade de debater um assunto, em que cada parte da turma defendia a sua posição. Predicare consistia em tornar público, aos pais e à sociedade, as atividades da escola.

14 de Setembro de 2014

De regresso ao trabalho


Amanhã é o dia do regresso ao trabalho pleno. 
Nesta sociedade de consumidores, que procuram as formas mais simples e fáceis de vida, temos de reforçar a consciência das exigências, mesmo quando o trabalho e o esforço forem perceptíveis. Não nos podemos deslumbrar perante a abundância. Temos de fixar as nossas metas, mesmo depois do toque saída.
Mas não basta a aprendizagem de conhecimentos. Há que trabalhar o modo de vida e o modo de ser. Pensar e tomar decisões. Chega, como diz M. Foucault, "fazer operar o dizer-verdadeiro".
É só uma ideia, ou um valor, a ter em consideração.

13 de Setembro de 2014

Uma família


Uma família é, de certo modo, um mecanismo simples, composto, apenas, por um pequeno número de engrenagens. Tem, no entanto, muito que se lhe diga. É que as engrenagens são sistemas complexos que articulam peças, rodas e movimentos diferentes. E atuam, de tal forma, umas sobre as outras que sugerem muitas preocupações. E a harmonia e ou a desarmonia entre as partes depende de valores altamente bizarros, que não têm qualquer definição. E nos corpos familiares, todos os seus membros, apresentam propriedades particulares, que os levam a desenvolver atividades singulares.
E é dessas engrenagens específicas que vos quero falar. Seja dia ou seja noite. Seja diálogo, debate ou projeto que esteja a decorrer. Sejam férias ou trabalho. Seja de pé, sentado ou em qualquer outra postura corporal. Há sempre um ideia em paralelo. Algum recado ou uma nota extraordinária.
Uma porta nunca está aberta ou fechada: apenas entreaberta. É detectada a presença de uma abertura para outra possibilidade. Tudo pode acontecer, sem surpresas. Metáforas e símbolos. Pura fantasia: sem graça e pouco humor. Figuras e imagens.
Por Deus! Cada momento é um vislumbre da diferença.

9 de Setembro de 2014

Pelo mar


“Chegarás primeiro à terra das sereias, cuja voz seduz qualquer homem que caminhe para elas. Se algum se aproxima sem estar prevenido e as ouve, jamais a sua mulher e os seus filhos pequerruchos se reúnem em torno dele e festejam o seu regresso; o canto harmonioso das sereias cativa-o. Elas habitam num prado, e a toda a volta a margem está cheia das ossadas de corpos que se decompõem.”

Homero

7 de Setembro de 2014

Porque algumas tragédias ensombram as nossas vidas...

"A morte não é nada
Apenas passei ao outro mundo
Eu sou eu. Tu és tu
O que fomos um para o outro ainda o somos
Dá-me o nome que sempre me deste
Fala-me como sempre me falaste
Não mudes o tom a triste ou solene
Continua rindo com aquilo que nos fazia rir juntos
Reza, sorri, pensa em mim, reza comigo
Que o meu nome se pronuncie em casa como sempre se pronunciou
Sem nenhum ênfase, sem rosto de sombra
A vida continua significando o que sempre significou
Continua sendo o que era
O cordão da união não se quebrou
Porque estaria eu fora dos teus pensamentos?
Apenas porque estou fora da tua vista?
Não estou longe, apenas estou do outro lado do caminho.
Já verás, tudo está bem
Redescobrirás o meu coração e nele redescobrirás a ternura mais pura
Seca as tuas lágrimas e, se me amas, não chores mais."
Santo Agostinho

5 de Setembro de 2014

Linguagens


Conseguimos situar o papel da linguagem entre a explicação e a compreensão. Entre aquele que diz e aquele que ouve. Entre aquele que escreve e aquele que lê.
Quando a senhora Dier diz e o menino Robin ouve, esperamos um certo entendimento. Quando o Visconde de Valmont escreve à Marquesa de Merteuil, espera dela um total compromisso. Um puro jogo de abertura e ou de sedução.
Trazer à superfície o sentido das palavras. Da inteligibilidade à compreensão. Quando Toby Chandy e o seu ordenança Trim descrevem terrenos e máquinas de guerra, falam através de uma linguagem simples, para não ficarmos enterrados nas suas trincheiras. Quando Jonathan Swift nos faz a sua singela proposta para acabar com a pobreza, devemos ser homens sensatos e ponderar o que está em causa.
Neste sentido, não pode existir explicação, compreensão ou interpretação sem se pôr em jogo a totalidade da nossa estrutura existencial, mesmo que tenhamos a intenção de uma leitura puramente literal de um texto ou de um outro qualquer evento de linguagem. A pessoa é sempre posta em jogo.
Em suma: só somos seres de linguagem enquanto nos compreendemos uns aos outros.