20 de dezembro de 2008

Desejos de Fim de Estação

"A todos um Bom Natal
A todos um Bom Natal
Que seja um Bom Natal, para todos vós
Que seja um Bom Natal, para todos vós."
O Alcantara do Sado deseja a todos os Alcacerenses um Santo Natal e as maiores felicidades para 2009.

E vão por mim... 2009 só pode ser melhor do que 2008.

11 de dezembro de 2008

Um prémio: «Prémio Dardos»

Muitas vezes queremos expressar agradecimentos a uma empresa ou a uma pessoa e é difícil , mas a gramática não ajuda.
Principalmente quando somos bem tratados, por uma pessoa que nem «conhecemos», os agradecimentos ainda ficam mais difíceis.
Mas como esta é a primeira vez que este Blog recebe um prémio atribuido por outros ... vou ter de dizer alguma coisa para agradecer a quem me agraciou...
Assim agradeço ao António Carvalho, que tem desenvolvido o blog al-qasr-abu-danis / alcácer do sal em http://al-qasr-abu-danis.blogspot.com/

Aproveito por fazer "minhas" as suas palavras e em relação a este Prémio e aos seus Objectivos devo acrescentar:
(Sic) "O Prémio Dardos” tem por objectivo "reconhecer o empenho que cada blogueiro ao transmitir valores culturais, éticos, literários e pessoais, e que demonstram a sua criatividade através do pensamento vivo que está e permanece intacto entre as suas palavras”. Esses selos foram criados com a intenção de promover a confraternização entre os blogueiros, uma forma de demonstrar carinho e reconhecimento por um trabalho que acrescente valor à Internet.
As normas básicas que regem a atribuição do Prémio 15 Dardos são:
- Exibir a imagem do prémio no respectivo blogue;
- Indicar a ligação ao blogue do qual recebeu o prémio;
- Escolher quinze (15) outros blogs aos quais entregará o Prémio Dardos.
E o melhor que posso fazer com este prémio é dá-lo a outra(s) pessoa(s), já que a mim não me serve para muito. e os outros certamente terão melhor destino para ele."

Uma Ideia para Alcácer do Sal

Nos dias que correm é reconhecida a importância que a cidade de Alcácer do Sal tem como principal actor no desenvolvimento de todo o concelho e do Litoral Alentejano.
Para além de se constituír como um espaço onde vive uma parte significativa da população desta grande área terrritorial Alcácer do Sal é, cada vez mais, um elemento fundamental para a promoção da cidadania, do bem-estar e da qualidade de vida.
É assim importante a aposta em políticas privadas e públicas que visem a atracção e a fixação de pessoas talentosas, o desenvolvimento dos nossos produtos tradicionais com cariz digital, uma atitude tolerante com todos os que queiram viver aqui e finalmente que valorize a Alcácer do Sal e os seus habitantes.
Para atingir essa meta posso sugerir algumas reflexões:
- Alcácer do Sal tem de explorar os seus valores materiais e humanos que mais ninguém tem;
- Criar espaços vivos e ou espaços de experimentação que aproximem as pessoas da sua cidade;
- Apostar no desenvolvimento de estratégias que mobilizem os cidadãos do potencial urbano e cultural de Alcácer do Sal;
- Apresentação de propostas
inovadoras de reabilitação e valorização da cidade.
Vão por mim... se a nossa geração conseguisse tornar Alcácer do Sal um espaço vibrante, onde desse gosto viver, estudar e trabalhar, pela sua dinâmica artística, cultural e desportiva, pelo desenvolvimento tecnológico e pela diversidade de pessoas estariamos a dar aos nossos filhos uma cidade que já foi do melhor que havia por esse mundo fora.
Quem quer arriscar e ter uma ideia para Alcácer do Sal? Alguém conhece a pessoa certa para a implementar?

8 de dezembro de 2008

A galinha é nossa... e os ovos de ouro???

A propósito de uma notícia no jornal ...
A empresa« Fuga Perfeita» anuncia com toda a pompa, em três páginas na revista «Essencial» do Jornal Sol, que a Pousada Dom Afonso II de Alcácer do Sal é um dos locais melhores do mundo para realizar um "Jantar com História".
...durante uma noite, o Castelo da nossa terra recua no tempo e vive tempos medievais com a realização de um jantar temático medieval, uma iniciativa inserida no menu da empresa ..... mas que era e é uma oportunidade para que a autarquia a entendesse como mais um “cartão de visita” de Alcácer do Sal.
Afinal temos galinha como se demonstra pela notícia.
Recue no tempo e tenha uns dias de arromba com muita animação, cuspidores de fogo, música medieval e pequenos actos teatrais cheios de bom humor. O jantar será medieval à base de caça e com deliciosas sobremesas.
Desde fisgas, espadas, capacetes medievais, roupas ... Os negócios serão por isso “rentáveis”, segundo parece, pois os que procuram estes espaços de animação e de convívio são muitos.
Mas como se percebe, os ovos de ouro não ficam cá e vão para loge.
A aposta em levar a festa para dentro do Castelo, com milhares de turistas e Alcacerenses a acorrer ao local para participar do evento, tem que ser uma aposta ganha, mas pela nossa autarquia.
Reparem nos dias em que o castelo ganhará uma outra vida e várias cores, dias em que os Alcacerenses se encham de orgulho do seu património, apontando o Castelo como o mais bonito de Portugal.
Alcácer do Sal é um marco importante na História do país e se conseguirmos envolver as pessoas para que se identifiquem com o seu passado, poderemos também envolvê-las melhor no futuro.
Por isso, acreditem em mim... nos próximos tempos, eu não queria mais do mesmo, queria o mesmo mas... com maior dimensão, mais qualidade e maior afirmação da cidade de Alcácer do Sal.
Isto é... já que temos a galinha também deviamos ficar com os ovos de ouro.

6 de dezembro de 2008

A Visibilidade dos Blogs (de) em Alcácer do Sal

A existência dos cidadãos em Alcácer do Sal, como no resto do país, como “seres vivos políticos” pressupõe, antes de mais, a visibilidade de uns perante os outros na participação e dinamização do espaço público.
E nesta era digital, onde o tempo não abunda, as pessoas e os grupos sociais projectam-se principalmente no espaço virtual. Deixou-se de fazer o passeio dominical e passou-se a optar pela escrita computarizada de sexta-feira à noite.
Neste nosso Alentejo, de ruelas medievais e salineiros estacionados no cais da ribeira, como, aliás, em todo o país e em todo o tempo, a regra tem sido a particularidade e a desigualdade em termos de visibilidade.
Mas agora com a Internet, e em particular a world wide web, pela sua capacidade e rapidez, como um “espaço” de infinitude virtual, permite a todos os cidadãos assegurarem a universalidade e a igualdade em termos de visibilidade.
Afinal o que pretendemos?
Com estas palavras apenas quero demonstrar que, com o aparecimento dos Blogs e dos motores de busca que assentam em critérios de relevância, todos podefemos conseguir a efectivação da universalidade e da igualdade, isto é, da visibilidade.
Mas, vão por mim... no fundo, no fundo, no fundo, a Internet não representa mais, neste aspecto, um espaço público que todos frequentam mas ninguém dá a sua opinião. senão a
Sabem, a liberdade já não é o que era, isto é, demos um salto com novos meios tecnológicos mas para uma velha política de atitudes e expectativas.

4 de dezembro de 2008

O poder dos (destes) Blogs

Há muitas e muitas décadas que a imprensa e os meios de comunicação representam, no contexto democrático, um recurso dos cidadãos contra os abusos dos poderes.
Na realidade, os três poderes tradicionais – legislativo, executivo e judicial – podem falhar e até cometer erros. E num contexto democrático, os jornalistas e os meios de comunicação consideraram, com frequência, ser um dever denunciar estas falhas e erros.
Definitivamente, e graças ao espirito cívico dos meios de comunicação e à coragem dos seus textos, as pessoas dispunham desta “arma” para criticar, rejeitar e resistir, democraticamente, às decisões "ilegais" que poderiam ser injustas e até criminosas para com pessoas inocentes e cidadãos menos acautelados.
E os weblogs, popularmente conhecidos como “blogs” são, talvez, a expressão mais visível do que temos visto nos últimos anos como um exemplo da capacidade escrita de rejeitar «o que parece mal feito» e acarinhar «o que parece bem feito».
O texto de um blog está sempre em construção e chega ao extremo de proporcionar que cada pessoa seja uma potencial jornalista, já que basta saber um pouco de informática e de internet para publicar um blog.
Mas vão por mim... vale mais termos vários modos de dizer a cidade do que pensarmos todos a uma só voz.

Inscreva-se na Universidade Sénior de Alcácer do Sal

As Universidades Sénior, são o reflexo de uma mudança de atitude perante a vida.
A auto-estima dos Alcacerenses está a melhorar e a prova disso é que as salas de aula estão a ser invadidas pelos “mais experientes”, cujas idades variam entre os 40 e os 65 anos.
Poderemos não exercer, todos, profissões que exijam uma preparação académica, mas independentemente da nossa área profissional, nada nos impede de saber mais e até acumular saberes de outras áreas.
Se não há impedimentos financeiros, nem do foro da saúde quer física, quer emocional, se até for possível conciliar a disponibilidade horária, porque não?
Todas os Alcacerenses merecem saber mais, saber falar e escrever correctamente, sentirem-se incluidas em qualquer evento social tendo a capacidade de discutir qualquer assunto da actualidade, sem receio de serem apanhadas na sua ignorância. Todas as pessoas merecem saber, pelo menos, uma língua estrangeira…
Estudamos para aprender uma profissão, mas também para nos valorizarmos e nos sentirmos integrados neste mundo cada vez mais global.
Vão por mim... e inscrevam-se na Universidade sénior que vai abrir em Alcácer do Sal. Assim, estão a oferecer a vocês mesmos um dos melhores presentes que alguém pode adquirir!
Além disso, convivem com os colegas, fazem novas amizades, e nota-se que com o passar do tempo rejuvenescem, passando de uma atitude desmotivada perante a vida para uma postura muito mais leve e optimista.

30 de novembro de 2008

Sofia Hilário, uma Mulher Vencedora

18 anos, Alcácer do Sal
Sofia Hilário, foi a vencedora do concurso 2008 da revista FHM, aberto a (des)conhecidas, a quem foi dada a oportunidade de serem capa desta famosa revista.
Depois de várias selecções os leitores votaram nas dez que gostariam de ver na final. Mais tarde, e ao longo de 45 dias, estiveram sob o escrutínio dos leitores e as votações terminaram, e da melhor forma, a 10 de Novembro.
Gosta de comer, dormir e ser mulher. Passa muito tempo na Internet e admite que não vai ao ginásio.
Está no segundo ano do curso de turismo e quer continuar a estudar mas...
Se continuar assim vai ser difícil continuar. E numa profissão curta e difícil como é a de modelo profissional vai ter de investir todo o seu poder naquilo que quer ser...
Mais uma grande mulher de Alcácer do Sal.
Parabéns Sofia e que a vida continue a sorrir.
Vão por mim.. e desejem as maiores felicidades a uma das maiores e mais ilustres Alcacerenses.


18 de novembro de 2008

Alcácer do Sal é Hospitaleira

A melhor forma de inserção de um ser humano é a cidade onde reside, e podemos verificar que, mesmo com diferenças sociais todos se sentem pertencentes ao lugar onde vivem.
E Alcácer do Sal é uma cidade que sabe receber. Dentro da cidade os seus habitantes, a sua cultura e a sua arquitectura apresentam um estilo de hospitalidade bem definido.
Outro factor que se valoriza, na actualidade, diz respeito à maior importância do uso das áreas verdes e de lazer pelos habitantes, pelo que as nossas terras são atractivas aos que aqui chegam.
Partindo desta questão, podiamos analisar um pouco esta relação humana que existe no turismo e que envolve a participação da cidade hospitaleira como cidade turistica.
E podiamos colocar a questão: os que aqui chegam identificam a qualidade da cidade e a sua receptividade hospitaleira?

15 de novembro de 2008

Alcácer do Sal é o Portão do "Corredor Azul"

O projecto “Corredor Azul”, para a cooperação territorial no Alentejo, é uma rede territorial de cooperação formada pelos municípios de Évora, Arraiolos, Borba, Elvas, Estremoz, Montemor-o-Novo, Santiago do Cacém, Sines, Vendas Novas e Vila Viçosa.
Esta rede territorial do Alentejo que pretende ser uma rede aberta e informal deve ter em conta que Alcácer do Sal foi e ainda é O Portão do Alentejo.
Já há muito que digo isto. Alcácer do Sal é a Rede Urbana, por excelência, que liga Lisboa ao Alentejo e o Alentejo a Lisboa. Não há nem haverá competitividade e inovação se os outros municípios se esquecerem desta realidade. Não haverá corredor azul sem o azul do nosso céu e sem o azul do nosso rio.
Todos já brincámos aos cowboys... principalmente quando éramos crianças...
Vão por mim... e tomemos uma posição condizente com a nossa idade adulta.
Temos que dizer bem alto aos nossos eleitos que estamos em Alcácer do Sal, somos Alcacerenses e queremos apenas ser aquilo a que temos direito.
Passem palavra... pois só se o repetirmos muitas vezes é que eles nos ouvem.

9 de novembro de 2008

Rivalidades:Pazôa e Calceteira

Há rivalidades para a vida, um combate até à morte que não poderá terminar de outra forma.
Estas sociedades conhecidas como “Calceteira” e “Pazôa” têm algo de rivalidade... não é? E porque será?
Diz-se que antigamente haviam grandes disputas entre as sociedades locais, principalmente entre duas senhoras: uma era adepta ferrenha da Amizade Visconde e a outra da Matos Galamba.
Uma agarrava em pedras da calçada para ameaçar e a outra agarrava em paus. Posto isto, cada um recebeu, entre a população de Alcácer, estas designações.
E ficam-lhes bemmm.
Vão por mim que uma vida sem rivalidades também vale a pena... mas menos.
Parabéns às duas Sociedades que são extraordinárias.

8 de novembro de 2008

Sociedade Filarmónica Progresso Matos Galamba

E para agradar a gregos e a troianos...
Aqui fica algo sobre a Pazôa. Se assim foi não sei, mas é uma possibilidade em aberto...
A Filarmónica do Visconde recusou, no ano de 1878, à última da hora, participar numa procissão do Senhor dos Passos, pelo que foi necessário a participação de outra banda. Assim recorreu-se auma banda com músicos forasteiros. Posto isto, António de Campo Valdez, adversário político do Visconde de Alcácer, prometeu que no ano que se seguia, não era necessário recorrer a uma banda de fora para fazer a procissão. E assim foi. Em 1879 um grupo de Alcacerenses fundou a Sociedade Progresso Alcacerense.
O primeiro maestro terá sido o Maestro D. João José Escoto.
Esta banda teve um tal desenvolvimento, que acabou por atrair os próprios adversários. O próprio maestro da Filarmónica do Visconde, José Stichini, veio para esta banda acabando por escrever aquele que é hoje o hino da sociedade.
Paralelamente à banda de música, a sociedade mantém, ainda hoje, em funcionamento a Orquestra Juvenil e a Escola de Música.

7 de novembro de 2008

A Sociedade Filarmónica Amizade Visconde de Alcácer

Hoje não me apetece ser... apenas dizer o que todos os Alcacerences já sabem.
A «Calceteira» ....
Já por volta de 1830, a música era indispensável para a animação do povo... e existia em Alcácer do Sal uma charanga com o nome de “Sete Estrelas”.
A partir desta charanga nasce, no dia 11 de Julho deste mesmo ano, a Sociedade Filarmónica do Visconde de Alcácer, politico e chefe do Partido Regenerador.
Já em 1842, o Visconde resolve dotar esta banda com os primeiros estatutos, onde se acordou que a Sociedade se destinava à cultura e recreio popular.
Posteriormente esta passou a ser designada por Sociedade Filarmónica Amizade, já que houve uma reconciliação entre os grupos que existiam na altura, acabando por resolver todas as suas divergências para o bem da Sociedade.
Em 1880 houve um incêndio que acabou por destruir a sede da Sociedade, sendo que o Visconde cedeu o seu “Clube Pedro Nunes”, onde foram instaladas todas as actividades desta sociedade e onde se encontra actualmente como proprietária.
Nas festas de 11 de Julho do mesmo ano, decidiu-se que a Sociedade passaria a denominar-se “Sociedade Filarmónica Amizade Visconde de Alcácer” (designação que ainda hoje se mantém), em homenagem e gratidão ao seu fundador.
Actualmente a banda é dirigida pelo Maestro David Correia.

30 de outubro de 2008

Controvérsias sobre a Rota Sr. dos Mártires no Litoral Alentejano

Caminhar faz-se caminhando.
Isto a propósito da Rota de que nunca falei, por lapso meu pelo qual me penetencio.
E um passeio em Alcácer do Sal não implica apenas uma visita aos seus inúmeros monumentos históricos. Há que caminhar... percorrer a pé a “Rota do Senhor dos Mártires”. Ao fazer esta caminhada aprende-se imenso. Descobre-se que não se conhece de todo esta cidade que tantas vezes é atravessada rumo ao Algarve.
Mais, se for no momento certo temos ainda um radioso pôr de sol e um luar não menos belo. E isto, completa os raros momentos de meditação, de cada um de nós, tão importantes nos dias de hoje. Em resumo, uma tarde magnífica.
Mas o que eu não sabia é que os nossos vizinhos invejavam o nosso modo de ser e de fazer.
Ora reparem... sigam esta ligação e sintam que estão no sítio certo no momento certo.
Vão por mim... e percorram este caminho... caminhando.

22 de outubro de 2008

Teatro do Rio vai estrear uma nova peça

O que dizer sobre o Teatro do Rio?
Podemos afirmar que é uma companhia de teatro experimental que tem a sua sede em Alcácer do Sal.
Podemos afirmar também que é uma familia onde existe um pai... uma mãe ... e uma crescente multidão de filhos e seguidores que os adoram e vão estar, mais uma vez, na estreia, em Dezembro, da peça "Desamores".
A peça , uma comédia de Pierre Marivaux, conta, mais uma vez, histórias do nosso quotidiano que neste caso tem a ver com as andanças de uma classe nobre em decadência que, e apesar de financeiramente arruinada, tem pejo em sujar as mãos.
E o casamento da menina Angélique, com um burguês de grandes posses, para suprir as suas necessidade de dinheiro contribui para podermos ver o que as pessoas fazem para manter as suas aparências.
Força Adelino... já que se não conseguires casar, definitivamente, com a plateia com esta peça vais ter de te esforçar mais como amante, no próximo ano, com imagens do holocausto.
Vão comigo... e assistam a mais um extraordinário espectáculo proporcionado pelo nosso Teatro do Rio.

16 de outubro de 2008

Anselm Kiefer na Comporta

Quem é Anselm Kiefer?
Este artista alemão é um homem do seu tempo e está envolvido num profundo diálogo com a herança de um povo que se envolveu, recentemente, numa catástrofe de contornos planetérios: a 2ª Guerra Mundial . Mais, as suas experiências individuais de artista estão ancoradas na catástrofe nazi que é o seu tema obsessivo.
E é a sério. Existe a intenção de Anselm Kiefer se instalar na nossa Comporta. O grande escultor e pintor alemão irá transferir a sua habitação e ateliers de Paris para a Comporta.
O artista que aplica a tinta densamente, cobrindo, depois, as telas com materiais orgânicos como terra, areia, palha, sementes e cabelo vai instalar-se na Herdade do Vale Perdido.
Os traumas experienciados por sociedades inteiras e o seu incessante renascimento na vida vão estar num centro de exposições a construir e numa antiga pedreira a reconverter.
Vão por mim... abracem esta enormidade... e esperem pelas várias exposições, ao ar livre, para ver algumas das suas esculturas de maior dimensão já que os seus trabalhos mais recentes incluem esculturas de «aviões caça» construídos em placas de chumbo.

9 de outubro de 2008

Atlético Clube Alcacerense

O Atlético Clube Alcacerense (conhecido por Alcacerense) é o clube mais representativo da cidade de Alcácer do Sal. A sua história é curta. Só foi fundado em 1979 através da fusão de outros dois clubes de Alcácer do Sal. No entanto é um dos filhos da terra.
Todos nós sabemos que o «Alcacerense» sempre participou nos campeonatos distritais ou nacionais de seniores, juniores, juvenis, iniciados, infantis e Escolinhas.
Muito já deu às nossas gentes. Muito já recebeu das nossas gentes.
No último sábado estive na apresentação de todos os escalões do Clube.
Foi uma festa bonita... e após uma conversa com alguns dos novos responsáveis fiquei com a impressão que está para breve o renascer de uma estrela.
Vão por mim... e fiquem a saber que daqui a pouco tempo podemos ver bons espectáculos de futebol em Alcácer do Sal... com o Atlético Clube Alcacerense

30 de setembro de 2008

Alcacerenses praticam desporto

Foi com imenso prazer que, mais uma vez, me desloquei à ponte Vasco da Gama para fazer a meia maratona de Portugal.
Levantar cedo... comer à pressa ... viajar... vestir equipamento... andar de autocarro... e começar a correr. Rotinas comuns mas que implicam muito investimento pessoal e familiar.
Mas o mais importante é que não fui sozinho. Fui com amigos que também gostam de correr e me ajudam a correr.
Mas será que só fomos nós de Alcácer do Sal?
Não, o Clube de "BTT Cegonhas do Sado" tem organizado, ao longo dos últimos anos, a deslocação de centenas de Alcacerenses a esta prova.
E no dia 28 de Setembro lá estavam eles... todos contentes e divertidos por praticarem desporto.
Vão por mim... pratiquem desporto e vejam que no dia seguinte têm um sorriso maior na vossa boca.

15 de setembro de 2008

Parabéns aos «Stone Slaves»

Mais uma vez, parabéns a esta banda de Alcácer do Sal, “Stone Slaves”, que venceu o III Festival de Bandas de Garagem.
Este pessoal não faz a coisa por menos e a vitória é a única coisa que lhe podia acontecer.
Mas o mais importante é a música que fazem. E serem reconecidos numa terra de músico é um facto impressionantes.
Continuem a fazer musica e obriguem-nos a passar noites agradáveis com o vosso som.
E assim os dias passam melhor... vão por mim que sou um grande apreciador destas pessoas.

8 de setembro de 2008

Rute Canhoto, A Alcacerense Ilustre

Este mês começa bem...
Depois de um certo arrefecimento por causa das férias, e não querendo contribuir com notícias disparatadas, abrimos o mês de Setembro com uma das melhores coisas que já aconteceram este ano.
“Almira, a Moura Encantada” é um livro e foi escrito por uma ilustre Alcacerense: Rute Canhoto.
E a nossa Rute, sabendo aquilo que custa a vida, oferece, a todos os leitores, em bandeja dourada, alguns sonhos e esperanças que além de glorificarem Alcácer do Sal, mostram a raça de uma geração que pretende afirmar-se mas a quem muitos botas de elástico ainda não compreende.
Por isso, vá comigo até à Biblioteca Municipal comprar o livro e entenda porque é que os mais jovens são o futuro desta cidade e deste concelho.

4 de agosto de 2008

O Estuário do Sado de Pedro Narra

Pedro Narra é do nosso tempo e gosta de tirar fotografias à natureza.
Mais, é o Sócio fundador da Vertigem Azul, empresa de observação de golfinhos do Sado. Tem viajado pelo globo a fotografar mas agora decidiu ficar pela sua terra e valorizar o património selvagem que vive no nosso estuário do Sado.
Mas ainda melhor.
Ele tem uma exposição na Comporta, em Julho e Agosto, e por isso todos podemos deleitar os nossos olhos antes ou depois de uma tarde na Praia.
"Momentos no estuário do Sado" é o nome da exposição e está patente ao público no Largo de São João na vila da Comporta.
Vá por mim e regale os olhos... pois a exposição mostra aquilo que podiamos ver todos os dias...

1 de agosto de 2008

Quem apoia uma LANParty em ALcácer do Sal ?

O uso das novas tecnologias deve ser apoiado. E todos os munícipes de Alcácer do Sal estão de mãos dadas para se fazer mais neste âmbito.
E esta ideia não é minha, mas penso que devo adoptar uma posição favorável à sua realização.
Acho que podemos e devemos a realização de uma LanParty a todos os que vivem em Alcácer do Sal... principalmente aos jovens.
E os objectivos a alcançar com esta actividade passam por:

- Incentivar a população escolar, futuros e antigos alunos, ao uso das novas tecnologias.;
- Mostrar o que de mais recente vai acontecendo nesta área.;
- Projectar a médio prazo a cidade na rota das LAN parties de qualidade que se realizam a nível nacional;
- Reconhecer a cidade como impulsionadora deste tipo de iniciativas;
- Incentivar o uso e divulgação de software livre;
- Estabelecer contactos e parcerias com organizações, públicas e privadas, do distrito.

E mais...
Inerente ao espírito deste evento, decorreriam em paralelo um conjunto de outras actividades, como workshops (programação, sistemas digitais, música, segurança); montagem criativa de computadores; Linux Instalation Party; concertos de música; desporto; entre muitas outras actividades lúdicas.
E a ser como o pessoal deseja isto vai ser bom.
Vão por mim... que no final as contas vão ser positivas

13 de julho de 2008

Um problema que pode ser visto como uma oportunidade

Um dos investimentos fundamentais para o desenvolvimento sócio-económico e cultural do concelho de Alcácer do Sal e de toda esta região teima em marcar passo. O Projecto de desassoreamento do Rio Sado e da reabilitação das suas margens, não vê a hora de concretização.
A opção política a tomar não é dificil, mas das consequências só os nossos filhos poderão um dia atestar. O problema por que passa o rio Sado só pode ser ultrapassado com a nossa ajuda. Se num tempo em que imperam valores "verdes", de ecologia, de bio-diversidade e de protecção do meio ambiente não se conseguir desassorear o rio , quando se fará?
Temos que desenvolver acções que permitam melhorar a qualidade do nosso ambiente urbano e valorizar a presença de elementos ambientais estruturantes como a frente do rio Sado.
As perdas que acontecem todos os dias já são irreparáveis, principalmente em matéria de tempo gasto. Resta a todos os que habitamos em Alcácer do Sal protestar e persistir na exigência do restabelecimento da navegabilidade do Rio Sado, sinónimo em tempos idos, de esplendor e apogeu.
E porque será que este problema se pode tornar uma oportunidade?
Quem não gostaria de ver os seus netos a tomar banho por baixo da ponte velha como acontecia antigamente?
Vão por mim... e talvez os nossos netos fiquem agradecidos. E do rio já nem falo, que já sorri mesmo de só ler isto neste bloguezinho.

9 de julho de 2008

A propósito daquilo que somos e fazemos...

Ninguém escolhe o sítio onde nasce mas devemos manter sempre um sentimento de pertença com a terra em que demos os primeiros passos. Tem sempre que haver sentimentos de orgulho motivados pela nossa terra natal.
E Alcácer do Sal é uma boa terra para se nascer. Terra amena de pessoas que se espreguiçam e abraçam o dia de trabalho, na terra ou no rio, com a mesma vontade de sempre. Mas nem todos podem nascer e viver em Alcácer do Sal.
A nossa terra natal dá sempre um sentimento de conforto que deve ser recordado na segurança de uma vida passada a construir um futuro melhor para os nossos filhos. E isto é o que nós queremos, de uma maneira ou de outra.
E o futuro constrói-se hoje. Os campos, os olivais e o Rio Sado de hoje devem ser preservados para as próximas gerações.
E se queremos mostrar aos nossos filhos a quilo que fazemos, como se trabalha a terra, como se plantam as árvores e as searas; como se constróiem as casas e como nos relacionamos com as pessoas quando lutam pela sua dignidade.
Vão por mim... e mostrem o futuro aos vossos filhos através daquilo que fazem.

6 de julho de 2008

Percorra o Rio Sado

Basta ter os olhos bem abertos ou ler.
Aquilo que aqui podemos ler ou ir ao rio sado e ver mostram as nossas duas embarcações chamadas de “Amendoeira” e “Pinto Luísa” e que já têm uma história de trabalho atrás de si e mas são ainda o símbolo de um passado em que o porto de Alcácer do Sal era um ponto chave de toda a Peninsula Ibérica.
Hoje, a Câmara Municipal de Alcácer do Sal, que possui estas duas embarcações tradicionais, quer proporcionar passeios lúdico-pedagógicos a todas as pessoas pelo Rio Sado.
Através da conservação do património náutico do Sado, faz-se a preservação de alguns dos mais importantes testemunhos culturais da história da navegação do estuário do Sado.
Vão por mim já que agora ... só falta limpar o rio...

1 de julho de 2008

Faz hoje 3 anos: Expedição Oceânica – Mazda 2005

Foi no dia 1 de Julho de 2005...
Os tripulantes da « Expedição Oceânica – Mazda 2005» - Pedro Cotovio, Venâncio Bicha e Manuel Rosa - reavivaram, assim, de forma gloriosa, o espírito de conquista dos mares tão característico das pessoas de Alcácer do Sal.
Era uma demanda muito difícil mas nunca deixaram de acreditar que iriam conseguir. Percorrer mais de mil milhas no mar, em condições desconhecidas, ligando, Portugal Continental ao arquipélago dos Açores significa vencer o mar e vencer a própria condição humana.
Isto enche de orgulho todos os Alcacerenses.
E vão por mim... para levar por diante um feito desta envergadura, além de todos os meios necessários, é fundamental que esta gesta fazendo a diferença, atinja uma performance e um saber técnico acima da média.

26 de junho de 2008

X-Code jogam em casa...

Bem Vindos ao mundo da música.
Tem tempo livre para ouvir o que os jovens têm a dizer? Se tem vá até à praça Pedro Nunes já que os X-CODE actuam este sábado, dia 28 de Junho, no âmbito da 2ª edição do Festival de Danças no Sado, organizado pela Junta de Freguesia de Santa Maria do Castelo.
E quer mais... quer saber também que no mesmo dia vai haver outros atractivos como são as danças orientais, o funky e a street dance.
Mas vá com calma, só perto da meia-noite, é que os X-CODE voltam a brilhar nos palcos da sua terra natal, com um concerto que promete ser mágico.
Vão por mim... e valorizem uma das vertentes culturais que Alcácer do Sal tem de melhor: a música...
Força Jaime, Força Cláudio, Força Gonçalo, Força Nuno, Força Luís...

25 de junho de 2008

Uma Nova Associação Desportiva

Pratique desporto, pela sua saúde.
Levante-se da cadeira, desligue o seu PC e seja solidário com toas as pessoas que estão à sua volta.
Foi com este lema que foi criado o «Alcácer do Sal Futebol Clube» e nele todos podem praticar o desporto - rei, conviver com outras pessoas e ser solidário com aqueles que estão à nossa volta.
E como este clube quer estar profundamente ligado à cidade e ao concelho os seus membros escolheram o seu símbolo com base em elementos particulares no nosso quotidiano.
Todos os Alcacerenses e os visitantes de Alcácer reconhecem...
Um símbolo constituído por um escudo negro e duas cruzes de Santiago em fundo de prata limitado de azul celeste. O escudo negro tem uma faixa azul celeste acompanhada em chefe com uma ponte de três arcos. Na faixa encontra-se gravado a letras negras “Alcácer do Sal F. C.”. Por cima do escudo encontra-se o dizer “Veteranos”.
As cores são o azul celeste, o branco e o preto. O símbolo foi buscar a sua cor inspiradora ao azul do firmamento e ao negro do monte de Alcácer do Sal. O branco (ou prata) representará a paz, a pureza e os bons propósitos.
A Ponte azul simboliza a ponte metálica, com três arcos e estais, que atravessa o Sado e é uma das mais emblemáticas imagens da nossa cidade. A ponte que une as margens do rio e é elemento unificador de diferenças e símbolo de esperança e de realização plena.
As duas cruzes de Santiago remetem para a protecção divina.
Faça o que eu fiz... inscreva-se como praticante do clube e... em Setembro pratique desporto e repare que já consegue subir as escadas com mais facilidade.

17 de junho de 2008

Extraordinária, esta publicação...

Maravilhe-se com estes dias de sol. Sente-se numa bela e confortável cadeira e aproveite para ler.
Esta obra é, não um convite para a leitura, mas uma obrigação de conhecer melhor a cidade em que vivemos e um privilégio para conhecer como é que Alcácer do Sal se tornou, também, Portugal.
Parabéns...
Parabéns a todos aqueles que tornaram uma realidade esta obra...
Parabéns a quem usa a política para a construção da cultura...
Parabéns ao seu autor.
Mas, mais.. é dito que este é apenas o primeiro estudo e assim ficamos já a desesperar que saia o segundo...
O nosso passado colectivo está a ser revisitado e todos temos a ganhar com a escrita que dele se faz e fizer.
Mais uma tarde bem passada a ler...vão por mim... sentem-se e aprendam mais alguma coisa sobre onde vivem.

15 de junho de 2008

É de aproveitar.
É já no próximo dia 21, na nossa Praça de Toiros João Branco Núncio, que se irá realizar uma corrida de toiros.
Este espectáculo, integrado na PIMEL tem início às 22.00 horas e em praça irão estar os cavaleiros Luís Rouxinol, que venceu o 4º Troféu João Branco Núncio, Rui Fernandes, o Triunfador da temporada 2008 no México, e João Moura Caetano, Triunfador da temporada 2007 em Portugal.
Os seis toiros lidados, nesta corrida, serão pegados em solitário pelo Grupo de Forcados Amadores de Montemor.
Divirtam-se... convivam com os amigos... e passem mais uns dias agradáveis...
vão por mim que os dias estão bonitos para quem gosta da vida.

10 de junho de 2008

Participe na PIMEL 2008

A XVIII Pimel – Feira do Turismo e das Actividades Económicas, organizada pelo Município de Alcácer do Sal vai decorrer entre os dias 20 e 24 de Junho de 2008.
Esta feira assume-se como um dos maiores momentos de divulgação e promoção de todas as actividades da região, principalmente do sector económico, nas suas diversas áreas, valorizando os investimentos concretizados e procurando atrair novos investidores.
E a PIMEL tem como objectivos específicos a valorização de actividades tradicionais da região, como a produção do pinhão, do mel, da doçaria regional, da gastronomia e do artesanato, a promoção e divulgação das potencialidades turísticas da região.
Mais, com todas as actividades que se realizam é possível atrair um grande número de visitantes ao concelho para mostrar-mos o que temos de melhor...
E com o tempo que vai estar... aproveitem para se divertir... vão por mim...

9 de junho de 2008

Os vinhos do Torrão estão de parabéns

A adega "Soberanas" e os seus vinhos foram premiados em alguns dos mais importantes concursos internacionais.
A sua exploração agrícola está instalada no Monte da Soberana, no Torrão. As suas vinhas estão administrativamente na região de Terras do Sado e os vinhos são produzidos com as marcas "Soberana" e "S de Soberanas", sob a denominação "Vinho Regional Terras do Sado".
O "Soberana 2004" e o "S de Soberanas 2004" ganharam uma medalha de prata, respectivamente, nos concursos World Wine Awards Decanter e no Wine Challenge.
A ideia de plantar vinhas nas Soberanas partiu do seu proprietário Ferro Jorge, com o auxílio do Eng. João Torres, viticultor experiente e conhecedor profundo das terras alentejanas.
E o objectivo de todos é produzir uvas de grande qualidade, para se aspirar a produzir grandes vinhos. Só assim podem granjear o reconhecimento do trabalho emequipa e oferecer a todos os Alcacerenses grandes momentos de prazer.
E estes dias merecem uns momentos relaxantes com um "Soberanas" no copo... vão por mim.

3 de junho de 2008

Interrogações à volta da carta educativa...

A Carta Educativa do Concelho de Alcácer do Sal está em fase de aprovação. E ela deve ser entendida como o principal instrumento de apoio à decisão de todos os Alcacerenses que têm a responsabilidade de gerir os destinos da educação e formação na nossa terra. É um instrumento de planeamento que se debruça sobre a nossa realidade educativa quer em termos dos equipamentos e dos profissionais que os usam quer em termos das pessoas (crianças e jovens) que quer servir.
A Assembleia Municipal que reúne no próximo dia 4 de Junho, às 21h00, no Auditório Municipal de Alcácer do Sal vai agora analisar e votar a Carta Educativa e tornar o Munícipio de Alcácer do Sal melhor apetrechado para dar mais um passo em frente.

1 de junho de 2008

Um dia bem passado...

Em familia é como podemos apresentar a nossa cidade a quem queira vir juntar-se a nós.
O Dia Mundial da Criança passou. Mas na nossa memória fica a festa realizada no jardim público de Alcácer do Sal em que o espaço se tornou pequeno para todos aqueles que quiseram participar.
Os diversos ateliers nimavam os petizes e os pais não tinham mãos a medir com tantas solicitações...
E já agora... para o ano que vem podem encomendar mais um ou dois castelos insufláveis para saltar porque só um é pouco para tanta criançada.
De salientar ainda a demonstração de karaté que prendeu os miúdos, durante meia hora, e deu um merecido descanço aos pais.
A Junta de Freguesia de Santiago está assim de parabéns por mais uma iniciativa que fazia falta às crianças de Alcácer do Sal.

25 de maio de 2008

O Litoral Alentejano em debate

Dotada de recursos naturais notáveis, a sub-região do Alentejo Litoral apresenta uma localização geoestratégica excelente compreendendo cinco concelhos: Alcácer do Sal, Grândola, Santiago do Cacém e Sines e Odemira.
O sobreiro dá à paisagem a marca mediterrânica. No vale do Sado, em Alcácer do Sal, o pinheiro manso rivaliza com o sobreiro eé do pinhão que se produz artesanalmente o mais delicioso doce regional: a pinhoada.

Apesar da extensa exploração silvícola, também aqui se encontram campos desprovidos de arvoredo. Os pousios, que podem durar até sete anos, favorecem sobretudo a criação de gado ovino.
Em organização conjunta com a Concelhia de Sines, a Federação Distrital de Setúbal do Partido Socialista realizou uma Sessão Aberta "Desenvolvimento do Litoral Alentejano ..." contando com a presença, enquanto orador, do nosso vereador João Massano.
A iniciativa aconteceu no dia 24 de Maio no Salão Social da Santa Casa da Misericordia de Sines e decorreu.
Quem souber como decorreu mande informações porque todos os cidadãos do Litoral Alentejano querem passar a viver melhor neste cantinho à beira do céu... e da praia.

19 de maio de 2008

Mais uma vez... temos escola

Pela enésima vez os vários intervenientes, neste tipo de procedimentos, comprometeram-se a levar a cabo a remodelação da Escola Secundária de Alcácer do Sal.
A construção de uma nova escola foi, há muitos anos, um dos anseios dos estudantes e da população do concelho mas tal não veio a acontecer por "razões que só a razão desconhece"....
Assim, meus caros amigos de Alcácer do Sal, só nos resta esperar para ver.
Será que os projectos e as obras necessárias vão avançar?
Será que os prazos acordados vão ser cumpridos?
Ou será que por razões de uma nova politica educativa as obras só avançarão se forem cumpridos alguns requisitos prévios?
E só falo disto e deste modo porque pelo que sei já se fala deste assunto há mais de vinte anos.
Tenham um bom dia e aproveitem estes dias de chuva para passarem uns dias em casa no «relax»... porque depois vem aí a praia...

12 de maio de 2008

O Clube Náutico de Alcácer do Sal

Esta é a primeira vez que vou dissertar sobre esta obra. E espero que não seja a última já que este edifício irá marcar a margem sul da nossa cidade para todo o sempre.
Este projecto pretende ser um espaço comercial e empresarial e preencher uma lacuna que existe no concelho quanto ao apoio a pequenas empresas e a espaços promotores de novos negócios.
Este clube náutico terá a sua frente em vidro e estará orientado de frente para o rio Sado, desfrutando assim, de uma vista única para o rio e para a nossa cidade.
No piso zero, existirá um snack-bar e um espaço de arrumação e manutenção de embarcações. Quanto ao piso um terá oito salas para arrendar a empresas direccionadas para os serviços turísticos e neles promover novas oportunidades de negócio.
Esperemos que traga mais oportunidades de criação de riqueza a cada um dos alcacerences pois só assim poderemos, de uma forma mais adequada, aproveitar os dias de sol maravilhosos que temos no nosso concelho.

7 de maio de 2008

Maio: primavera põe concelho a mexer

Os desafios que se colocam às gentes do nosso concelho são enormes. Mas com o aparecimento dos dias bonitos nós conseguimos. E conseguimos aumentar a atractividade de Alcácer do Sal contrariando a tendência de desertificação.
O nosso «sequeiro» deve ser um instrumento estratégico usado para desenvolver as competências de todos os nossos cidadãos.
E esta é a melhor altura para a festa. Quer seja teatro, música, dança ou cantigas.
(Podia ser mesmo fado ou futebol. Fátima também e este é sempre em Maio.)
Passe a frase feita todos os alcacerences e toda a reagião pode e deve aproveitar as realizações que vão acontecer um pouco por todo o concelho.
E aproveitem pois, pelo que eu vejo todos os dias no campo, a passarada tem aproveitado para cantar e dançar durante todo o dia.
E eles é que nos mostram um bonito exemplo para a nossa vida.

2 de maio de 2008

A gestão de conflitos

Têm estado uns dias maravilhosos em Alcácer do Sal. Este nosso Sol é motivo de contentamento e motiva as pessoas a "dar o seu melhor" ou ao "dolce fare niente".
Este é o lugar perfeito para trabalhar ou descansar ao som da natureza. Acordar ao som dos passarinhos, poder ouvir o silêncio, passear pelos campos, nadar no rio, ou simplesmente ler trabalhar rodeado por todo este "pano de fundo"...
É a famosa história da cigarra e da formiga. E por isso devemos aproveitar e ser cigarra e formiga. Há que aproveitar o «Maio» e aumentar a «produtividade».
Eu proponho uma almoçarada para esbater o conflito unilateral ou bilateral, quem sabe, entre os blosguers do "OSadão" e do "AlcácerDoSol". E o Retiro Sadino é um bom ponto de encontro.
Há que saber gerir conflitos pois eu sei que lá no fundo eles querem o melhor para a nossa terra.
E há que aproveitar pois vêem aí uns dias maravilhosos... que são puro deleite.

23 de abril de 2008

Dia Mundial do Livro

Hoje é um dia para recordar, em que se deve partilhar livros e prolongar um estado mental de alegria e de cultura, de saber e de paixão.
Esta data foi escolhida para honrar uma velha tradição segundo a qual se oferem e trocam livros e em simultâneo, é prestada homenagem a dois grandes escritores - Shakespeare e Cervantes - que morreram a 23 de Abril.
E a minha proposta é simples mas digna de peso. É o meu livro de cabeceira actual, "Orlando Furioso" de Ludovico Ariosto. Não é para ler mas sim para ir lendo.
Esta é uma das mais importantes obras da literatura universal escrito ao longo de mais de trinta anos.
"Orlando Furioso" é um longo poema épico que pode facilmente ser lido como um grande romance de aventuras. O seu tema principal é o valoroso cavaleiro Orlando, paladino de Carlos Magno e enamorado da bela Angélica, e as lutas que trava contra mouros.
Comprem e leiam este livro porque os pode ajudar nas múltiplas decisões da vossa vida. E como a vida está difícil para todos, todos precisamos de ajuda para resolver os nossos problemas.

22 de abril de 2008

Cripta arqueológica do Castelo de Alcácer do Sal

A cripta arqueológica do castelo de Alcácer do Sal já foi inaugurada.
Este é mais um espaço cultural que vai projectar a cidade para além da nossa região. Mas atenção... não deixem que se torne apenas um espaço de turismo. Aconselho vivamente a cada um dos Alcacerences levar até lá os seus filhos.
A galeria subterrânea descoberta em 1993, no decorrer das obras do castelo / pousada, esteve assim toda engalanada na sessão de abertura o que se reflectiu em todo o elenco camarário.
Destacar também a vereadora da cultura na Câmara de Alcácer do Sal, Isabel Vicente, que brilhou, ainda mais, ao remeter a obra de recuperação das ruínas e respectiva conversão para o turismo ao falecido arqueólogo João Carlos Faria.

18 de abril de 2008

Há quem saiba o caminho a seguir

Alcácer do Sal ainda preserva a proximidade entre os cidadãos. E isto é bom porque o mais importante aparece sempre diante de nós.
Andava eu num momento de serenidade, a comprar pão para a família, quando dei de caras com o jornal «Litoral Alentejano» que trazia a indicação na capa de uma entrevista com João Massano, vereador no nosso município.
Já tinha lido alguns dos seus textos no Boletim Municipal mas esta entrevista é surpreendente.
Faz-me lembrar um pouco a ideia de um pensador moderno que dizia, mais ou menos, que a única maneira de não nos perdermos na floresta era seguirmos sempre em frente.
É obvio que os perigos são muitos. Mas é assim que tudo tem que ser feito.
Mais, neste caso quem fica mal na fotografia são as sombras, e os perigos que representam, já que o caminheiro sabe onde quer chegar.
Em suma, João Massano sabe para onde quer ir e o que quer fazer.
E o que é, perguntam?
E a resposta dada é: Atingir os seus objectivos e os objectivos socialistas servindo os cidadãos de Alcácer do Sal.

Também é claro que poderia falar de outros aspectos e de outras frases da entrevista, mas pensamos que essa tarefa vai ser ou já foi feita por outros.

E no meio disto tudo onde fica a razão? Fica do nosso lado pois moramos numa cidade na qual ainda temos acesso a tudo, mesmo as coisas mais importantes.

17 de abril de 2008

II Torneio Orlando Duarte (futsal)

O Antero ainda jogou à bola comigo no Alcacerense. Bons tempos... quando éramos mais novos.
Agora ele já é um homem... crescido e com muita qualidade naquilo que faz. Obrigado por mais um Torneio Orlando Duarte e pelo desenvolvimento do desporto infantil em Alcácer do Sal.
Já ele fez mais pelo desporto em dois ou três anos do que muitos de nós em algumas décadas.
Ponham os olhos no seu empreendedorismo e na sua eficácia. Aprendam...
Pois recursos humanos não faltam em Alcácer do Sal.
Parabéns.

15 de abril de 2008

Contradições

Desde sempre que vemos o mundo como uma dicotomia, como um acontecer de coisas certas e erradas.
A educação que nos foi transmitida pelos nossos pais já leva a encarar as coisas desta maneira. No entanto, não podemos apenas ver o lado negativo desta contradição. Temos de ter o discernimento de perceber o bem e o mal, o certo e o errado, o claro e o escuro. Sem contradições não podemos evoluir e nunca nos conseguiremos enquadrar numa sociedade sempre em mudança.
Vejamos... o claro e o escuro.
A sociedade cívil realizou o "Challenger 2008", no dia 13 de Abril, dentro das melhores tradições da cidade e do clube. No dia anterior sabe-se, atrvés de um jornal de tiragem nacional, que a luta pela presidência concelhia do PS de Alcácer do Sal colocou a concelhia desse partido “a ferro e fogo”.
Querem saber mais: deixem os cidadãos anónimos trabalhar com o seu amadorismo que a coisa política só pode melhorar. Pois são os cidadãos que fazem a politica e os políticos.

3 de abril de 2008

De Santa Catarina a Alcáçovas

Não foi por acaso que passei na estrada que liga Alcácer do Sal a Alcáçovas (via Santa Catarina).
Todo o estado de degenerescência em que se encontrava aquele percurso revelava uma falta de respeito por quem o tinha que utilizar.
Os agricultores, sobretudo os de Santa Catarina, viam-se obrigados a ter que tapar as crateras para se poderem deslocar e trabalhar.
O problema persistiu durante muito tempo e a estrada foi-se degradando.
Mas depois de muitas histórias e de muita persistencia e muita das Câmaras Municipais (Viana e Alcácer) parace que o tormento de viajar naquela estrada passou a deixar de existir.
Ou será que não?
No principio o piso está impecável, mas depois começa a ficar pior e há dois ou três locais que podem provocar danos muitos sérios nas viaturas.
Não se podia dar mais um geitinho?

28 de março de 2008

12º Grande Prémio da Páscoa

O 12º Grande Prémio da Páscoa, relizado em Álcácer do Sal a 21 de Março, teve duas centenas e meia de pessoas a participar.
Fazer exercício e praticar um desporto, em particular a corrida, é uma das grandes decisões que todos já deveriamos ter tomado.
Os cidadãos de Alcácer do Sal têm de se lembrar que a sua qualidade de vida, nesta terra tão bonita, não se consegue vivendo apenas nela. Na verdade, tem de fugir da cadeira do escritório e praticar um desporto. Os grandes beneficiados são o coração, a musculatura e a circulação. Quem perde é o peso em excesso e o maldito stress.
Tudo isto foram vantagens mais do que suficientes para as pessoas repensarem a forma como passaram a sexta-feira santa... e assim participaram nesta grande actividade. Mais, pegaram no resto da família e pediram que o assempara uma caminhada neste evento.
Mas para o ano de 2009 temos de ser quinhentos... pois correr com toda a família tem incontáveis vantagens. Entre elas, nunca será de mais evidenciar a possibilidade de reforçar a cumplicidade e os laços mútuos estabelecidos na comunidade.
Alcácer do necessita de mais acontecimentos desportivos para a familia... pois assim torna-se mais bonita.

22 de março de 2008

Tucidedes

" O mal não deve ser imputado apenas àqueles que o praticam, mas também àqueles que poderiam tê-lo evitado e não o fizeram. "

Edmund Burke

" Tudo o que é necessário para o triunfo do mal é que os homens de bem nada façam."

19 de março de 2008

O dissidente

A cooperação entre as pessoas é fundamental para se atingirem níveis superiores de acção pública. E, um dos aspectos mais fascinantes da evolução do homem é precisamente a capacidade de se gerar cooperação neste mundo competitivo.
Mas o dissidente, por si mesmo, traz um incremento nas aptidões individuais e colectivas. Devido á sua maior capacidade, o dissidente, tende a tornar-se uma "mais valia" para o grupo em que está inserido podendo apontar novos caminhos que a cooperação em grupo tende a esconder.
Há quem pense que os dissidentes são um vírus mortal para a causa comum e, por isso mesmo, combatem a sua racionalidade com todas as armas que têm.
Bernardim Ribeiro também foi um dissidente e teve as suas obras censuradas e mutiladas. Os censores, daquela época, davam-se ao direito de riscar ou rasgar partes inteiras dos seus livros e muitas vezes as obras eram publicadas totalmente reformuladas. Mais, os textos que tratavam de assuntos con­siderados perigosos para o estado eram queimados na praça pública.