28 de março de 2008

12º Grande Prémio da Páscoa

O 12º Grande Prémio da Páscoa, relizado em Álcácer do Sal a 21 de Março, teve duas centenas e meia de pessoas a participar.
Fazer exercício e praticar um desporto, em particular a corrida, é uma das grandes decisões que todos já deveriamos ter tomado.
Os cidadãos de Alcácer do Sal têm de se lembrar que a sua qualidade de vida, nesta terra tão bonita, não se consegue vivendo apenas nela. Na verdade, tem de fugir da cadeira do escritório e praticar um desporto. Os grandes beneficiados são o coração, a musculatura e a circulação. Quem perde é o peso em excesso e o maldito stress.
Tudo isto foram vantagens mais do que suficientes para as pessoas repensarem a forma como passaram a sexta-feira santa... e assim participaram nesta grande actividade. Mais, pegaram no resto da família e pediram que o assempara uma caminhada neste evento.
Mas para o ano de 2009 temos de ser quinhentos... pois correr com toda a família tem incontáveis vantagens. Entre elas, nunca será de mais evidenciar a possibilidade de reforçar a cumplicidade e os laços mútuos estabelecidos na comunidade.
Alcácer do necessita de mais acontecimentos desportivos para a familia... pois assim torna-se mais bonita.

22 de março de 2008

Tucidedes

" O mal não deve ser imputado apenas àqueles que o praticam, mas também àqueles que poderiam tê-lo evitado e não o fizeram. "

Edmund Burke

" Tudo o que é necessário para o triunfo do mal é que os homens de bem nada façam."

19 de março de 2008

O dissidente

A cooperação entre as pessoas é fundamental para se atingirem níveis superiores de acção pública. E, um dos aspectos mais fascinantes da evolução do homem é precisamente a capacidade de se gerar cooperação neste mundo competitivo.
Mas o dissidente, por si mesmo, traz um incremento nas aptidões individuais e colectivas. Devido á sua maior capacidade, o dissidente, tende a tornar-se uma "mais valia" para o grupo em que está inserido podendo apontar novos caminhos que a cooperação em grupo tende a esconder.
Há quem pense que os dissidentes são um vírus mortal para a causa comum e, por isso mesmo, combatem a sua racionalidade com todas as armas que têm.
Bernardim Ribeiro também foi um dissidente e teve as suas obras censuradas e mutiladas. Os censores, daquela época, davam-se ao direito de riscar ou rasgar partes inteiras dos seus livros e muitas vezes as obras eram publicadas totalmente reformuladas. Mais, os textos que tratavam de assuntos con­siderados perigosos para o estado eram queimados na praça pública.

14 de março de 2008

A ponte sobre o Drina

Acabei nestes dias de ler " A ponte sobre o Drina" de Ivo Andric.
Esta é uma história sobre uma ponte. Mais, também fala de várias gerações de pessoas que passaram sobre ela.
A sua construção exigiu anos de trabalho, lágrimas e sangue, sacrifícios e vítimas. Ao longo de vários séculos a ponte foi um local de passagem, de encontros, de conversas, de conspirações; sofreu inundações,assistiu a suicídios; sobre ela transitaram exércitos em fuga e desfilaram outros vitoriosos; nela foram executados espiões, e nasceram novas nações...
Quem conseguiu ou conseguirá construir um monumento, em Alcácer do Sal, com uma história igualmente rica em acções humanas?
Todos gostamos de passear, nos dias solarengos, pela ponte pedestre de Alcácer.
A "Vasquinha" é, para ser sempre???

13 de março de 2008

As Sondagens

Por esta altura todos fazem sondagens. Nestes momentos todos querem saber o que pensamos sobre as acções que as pessoas desenvolveram enquanto eleitos para os cargos públicos.
Podemos ver que todos pretendem e conseguem interpretar sondagens.
Vários Blogs têm feito sondagens sobre a acção política em Alcácer do Sal.
Não sei o que diga...
Apetece-me agarrar na enchada e ir arrancar umas ervas lá para o Olival. E depois fazer uma sondagem sobre as ervas que ainda faltam arrancar.
Como dizia o F. Pessoa:
" Parti uma laranja a meio
para qual das partes fui injusto
se as vou comer a ambas??"

11 de março de 2008

A Politica

Hoje o dia nem é de Verão nem de Inverno.
Como diz o provérbio "Março, Marçagão de manhã Inverno, de tarde Verão".
Está um bom dia para se trabalhar a terra. Está um dia em que tudo o que cair na terra vai desabrochar daqui a uns dias.
Os nossos filhos continuam felizes. É Verão e podem continuar a meter os pés nas poças de água.
A nossa vida continua estável e podemos ouvir, como sempre, o cantar dos pássaros.
De tarde talvez vá até ao Papinha comer um choco frito.
A vida é rica em todos estes momentos deliciosos.
A vida é boa... até se começar a falar em Politica.

7 de março de 2008

E foi aqui.. com este pequeno artigo...

A liberdade de expressão não deve ser pedida apenas nos tempos de ditadura.
Temos de ser livres sempre... até na democracia.
Temos de ser livres sempre... até com os nossos amigos.
E só podemos ser amigos se formos para eles como somos sempre: seres livres, autónomos e ousados.

E contudo devemos continuar fieis ao Partido Socialista…


Uma das melhores ilustrações de como podemos ter liberdade de expressão sem que a fidelidade nos atormente denomina-se de Princípio de Baldwin. O que é isto?
Bem, num resumo rápido é uma explicação em que se afirma que o mundo que nos rodeia – que no nosso caso é o concelho - se torna progressivamente um sítio com maior complexidade e com maior número de situações problema.
Todos nos lembramos do tempo em a governação da CMAS era do Partido Comunista. E que dizer? Não foi há muitos anos. Todos nos lembramos do tempo em que não havia telemóveis. E que dizer? Não foi há muitos anos. Mais, todos nos lembramos do tempo em que construíamos frases sobre a inutilidade dos telemóveis. E este palavreado nada adiantou. O mundo, como o nosso concelho, alterou-se de tal maneira que quem hoje não tem telemóvel está desadequado. Todos contamos que os nossos concidadãos tenham telemóvel, tal como as diferentes instituições contam que todos tenhamos acesso á Internet. E afinal o que é que isto quer dizer?
Isto quer dizer que tudo o que se faz ou pretende fazer para melhorar o mundo e para dar sentido ao mundo se tornam facilmente caricaturas históricas. Temos sempre que ser fieis já que o mundo se encontra permanentemente em mudança e a inventar-se a si mesmo e quem toma decisões terá sempre que, no futuro, convencer o cidadão do que o que fez já não se adequa a esta realidade actual. O nosso mundo envolvente, o nosso concelho é um espectáculo sempre em mudança e ser-lhe fiel é mentir-lhe. Devemos pois ser fieis a quem faz, os governantes, e às ideologias que os governam. Sendo assim, devemos continuar fieis ao Partido Socialista.
Todos temos uma religião e não mudamos.Todos temos um clube e não mudamos.Todos temos um partido e não mudamos. A fidelidade, em todos estes casos e noutros, torna-se um porto de abrigo em que o nosso espírito repousa tendo assim tempo para outras dificuldades que a vida nos apresenta.

Ter Consciência

Consciência é uma das palavras mais importantes para cada ser humano. Porquê?
Porque tudo o que dizemos, tudo o que sentimos, tudo o que fazemos tem a ver com ela.
E sendo muito simplista, só aquelas pessoas que estão a dormir ou que estão em coma não têm consciência.
Tudo, mas tudo o que dizemos e fazemos tem a ver com o facto de termos consciência.
E às vezes, basta ler o que está escrito neste local, ficamos surpreendidos pela ignorância que alguns "iluminados" apresentam ao terem consciência do que dizem e do que fazem.
É fantástico, não é?
Apesar de todos sabermos e termos consciência continuamos como se não existisse.
Assim: todos têm consciência, quer os eleitores quer os eleitos.

Queremos uma Escola Nova

Se procurarem esta árvore dentro do espaço da escola vão reparar que ela está empedernida e seca. E é por esta e por outras que queremos uma escola nova.

Por outro lado, é já longo o debate, quer em termos de prática pedagógica quer em termos ideológicos, em torno deste assunto mas ele pode estar sempre aberto a novas abordagens.
Temos de ter coragem e dizer: "Queremos uma escola nova".
Queremos tornar toda a comunidade educativa em Homens mais racionais e esclarecidos afastando deles todos os sentimentos de «medo».
Queremos estimular e dirigir discretamente os processos de avaliação, de ensino e de aprendizagem atenuando a competição gratuita e negativa.
Queremos que os nossos cidadãos - alunos, funcionários e professores - passem a ser o Homens livres no seio de uma escola pública dentro da comunidade.
Queremos uma escola cada vez mais aberta e onde a individualidade e a voz de cada um se possa fazer ouvir de uma forma diferente.
Contudo, o professor, enquanto mediador de conhecimentos e saberes, deverá fazer uso daquilo que sabe e do seu porquê que faça sentido ao aluno, sem cair num "facilitismo" que entorpece, e no qual a avaliação se pode, facilmente, tornar.
Deste ponto de vista, só "queremos uma escola nova". Uma escola onde as árvores secas não devem estar.
Mas este apelo, pode muito bem ser considerado, apenas mais um capítulo da guerra entre a "escola nova" e a "escola tradicional".

Águas do rio

Os mecanismos da democracia lembram que as pessoas devem ser dirigidas por cidadãos responsáveis. Estes têm por missão controlar aqueles que pensam e deste modo tornar favorável a opinião pública.
Mas pela sua histórica luta pela liberdade, Alcácer do Sal, sempre mostrou que é composta por pessoas livres. E quanto mais livres elas são mais difícil se torna fechar os seus horizontes.
Os eleitores devem estar atentos. Devem tentar compreender o que se passa na espera pública. Devem manter-se informados e reflectir seriamente as questões humanas.
Conheço muitas pessoas em Alcácer do Sal que não têm qualquer instrução escolar, mas que são, pelo menos na minha opinião, uns verdadeiros sábios subversivos que pela sua perspicácia já nos apontam outros caminhos... outras águas a serem percorridas pelos eleitos...
E hoje, estes cidadãos de Alcácer do Sal estão contentes porque está Sol e, desse modo, podemos espreguiçar as mentes e dar uns dedos de conversa com os amigos.

Os iluminados

Todos queremos ser iluminados. Como o Sol que percorre a nossa terra é de todos e para todos, devemos querer todos ser “Iluminados”.

Como grandes iluminados da nossa Alcácer, devemos querer ser sempre eternos dissidentes, isto é, termos as ferramentas necessárias contra qualquer tipo de manipulação. Mas nem todos querem ser assim. Alguns, preferem ser intelectuais, à moda antiga, conseguindo, pelos seus actos, que os cidadãos da nossa querida Alcácer sejam passivos, obedientes, ignorantes e programados. Amaciam o pelo dos seus eleitores para que eles não se virem contra eles. Cortejam as mulheres dos outros para tentarem coordenar os seus movimentos. É clarto que para o verdadeiro iluminado isto é “demodé” ( está fora de moda). Acordem Homens da nossa Terra. Actuem e lutem contra o «fabrico de consentimentos». Não se deixem levar pelas técnicas de propaganda que pretendem controlar as massas e fabricar consentimentos. Sapere aude! Tenham a coragem de pensar e agir como ser de liberdade. Como o Sol que nos banha e nós dá uma imensa alegria para viver.

O Sol que nos ilumina

Este é o Sol que ilumina a nossa terra. Este é o Sol que não deixa nada na escuridão. Este é o Sol que faz as nossas vidas felizes. Este é o Sol que está sempre ao nosso lado. Este é o Sol que faz de nós uns iluminados.Iluminados??? Iluminados???
Ser um Iluminado significa sair da menoridade, sair da incapacidade de nos servirmos do nosso próprio entendimento sem a direcção de um outro. Sapere aude!!
"Ter a coragem para nos servirmos do nosso próprio entendimento" é a divisa do Iluminismo e dos Iluminados.
Aproveitem o Sol sobre a nossa terra e pensem como podem ser mais felizes.

O Sol de Alcácer

Hoje acordei bem disposto porque aceitei abraçar um novo projecto.Podia ser mais um dia igual a tantos outros, mas não é.O Sol nasceu, hoje, em Alcácer do Sal mais bonito do que nunca.
Alcácer do Sal é uma cidade cuja beleza irradia a quem vive e passa por ela. Ninguém fica indiferente e muitos ficam a ela agrilhoados.
Esta é a nossa terra: uma terra cheia de sol e de pessoas boas.
E é sobre as gentes desta terra que vamos conversar. Das coisas que os homens fazem pela nossa terra. Das pessoas cujas paixões se pintam nos seus rostos. Dos Homens afeitos às lides da terra e do rio vincados pelas lutas que já vêm do passado.
E todas estas gentes merecem o nosso melhor... dias lindos com um sol radioso.
Há que terminar e, com um sorriso feliz, abrir as janelas. Mais uma vez, um sol brilhante ilumina as nossas casas. De braços abertos e num movimento pleno de felicidade digo: "Que dia lindo e eu sou o homem mais feliz à face desta terra!"

A criação deste Blogue...

Deve-se a dissidências editoriais com o Blogue http://alcacerdosol.blogspot.com/... E por isso mesmo aqui ficam os artigos da "discórdia"...