13 de julho de 2008

Um problema que pode ser visto como uma oportunidade

Um dos investimentos fundamentais para o desenvolvimento sócio-económico e cultural do concelho de Alcácer do Sal e de toda esta região teima em marcar passo. O Projecto de desassoreamento do Rio Sado e da reabilitação das suas margens, não vê a hora de concretização.
A opção política a tomar não é dificil, mas das consequências só os nossos filhos poderão um dia atestar. O problema por que passa o rio Sado só pode ser ultrapassado com a nossa ajuda. Se num tempo em que imperam valores "verdes", de ecologia, de bio-diversidade e de protecção do meio ambiente não se conseguir desassorear o rio , quando se fará?
Temos que desenvolver acções que permitam melhorar a qualidade do nosso ambiente urbano e valorizar a presença de elementos ambientais estruturantes como a frente do rio Sado.
As perdas que acontecem todos os dias já são irreparáveis, principalmente em matéria de tempo gasto. Resta a todos os que habitamos em Alcácer do Sal protestar e persistir na exigência do restabelecimento da navegabilidade do Rio Sado, sinónimo em tempos idos, de esplendor e apogeu.
E porque será que este problema se pode tornar uma oportunidade?
Quem não gostaria de ver os seus netos a tomar banho por baixo da ponte velha como acontecia antigamente?
Vão por mim... e talvez os nossos netos fiquem agradecidos. E do rio já nem falo, que já sorri mesmo de só ler isto neste bloguezinho.

9 de julho de 2008

A propósito daquilo que somos e fazemos...

Ninguém escolhe o sítio onde nasce mas devemos manter sempre um sentimento de pertença com a terra em que demos os primeiros passos. Tem sempre que haver sentimentos de orgulho motivados pela nossa terra natal.
E Alcácer do Sal é uma boa terra para se nascer. Terra amena de pessoas que se espreguiçam e abraçam o dia de trabalho, na terra ou no rio, com a mesma vontade de sempre. Mas nem todos podem nascer e viver em Alcácer do Sal.
A nossa terra natal dá sempre um sentimento de conforto que deve ser recordado na segurança de uma vida passada a construir um futuro melhor para os nossos filhos. E isto é o que nós queremos, de uma maneira ou de outra.
E o futuro constrói-se hoje. Os campos, os olivais e o Rio Sado de hoje devem ser preservados para as próximas gerações.
E se queremos mostrar aos nossos filhos a quilo que fazemos, como se trabalha a terra, como se plantam as árvores e as searas; como se constróiem as casas e como nos relacionamos com as pessoas quando lutam pela sua dignidade.
Vão por mim... e mostrem o futuro aos vossos filhos através daquilo que fazem.

6 de julho de 2008

Percorra o Rio Sado

Basta ter os olhos bem abertos ou ler.
Aquilo que aqui podemos ler ou ir ao rio sado e ver mostram as nossas duas embarcações chamadas de “Amendoeira” e “Pinto Luísa” e que já têm uma história de trabalho atrás de si e mas são ainda o símbolo de um passado em que o porto de Alcácer do Sal era um ponto chave de toda a Peninsula Ibérica.
Hoje, a Câmara Municipal de Alcácer do Sal, que possui estas duas embarcações tradicionais, quer proporcionar passeios lúdico-pedagógicos a todas as pessoas pelo Rio Sado.
Através da conservação do património náutico do Sado, faz-se a preservação de alguns dos mais importantes testemunhos culturais da história da navegação do estuário do Sado.
Vão por mim já que agora ... só falta limpar o rio...

1 de julho de 2008

Faz hoje 3 anos: Expedição Oceânica – Mazda 2005

Foi no dia 1 de Julho de 2005...
Os tripulantes da « Expedição Oceânica – Mazda 2005» - Pedro Cotovio, Venâncio Bicha e Manuel Rosa - reavivaram, assim, de forma gloriosa, o espírito de conquista dos mares tão característico das pessoas de Alcácer do Sal.
Era uma demanda muito difícil mas nunca deixaram de acreditar que iriam conseguir. Percorrer mais de mil milhas no mar, em condições desconhecidas, ligando, Portugal Continental ao arquipélago dos Açores significa vencer o mar e vencer a própria condição humana.
Isto enche de orgulho todos os Alcacerenses.
E vão por mim... para levar por diante um feito desta envergadura, além de todos os meios necessários, é fundamental que esta gesta fazendo a diferença, atinja uma performance e um saber técnico acima da média.