20 de dezembro de 2008

Desejos de Fim de Estação

"A todos um Bom Natal
A todos um Bom Natal
Que seja um Bom Natal, para todos vós
Que seja um Bom Natal, para todos vós."
O Alcantara do Sado deseja a todos os Alcacerenses um Santo Natal e as maiores felicidades para 2009.

E vão por mim... 2009 só pode ser melhor do que 2008.

11 de dezembro de 2008

Um prémio: «Prémio Dardos»

Muitas vezes queremos expressar agradecimentos a uma empresa ou a uma pessoa e é difícil , mas a gramática não ajuda.
Principalmente quando somos bem tratados, por uma pessoa que nem «conhecemos», os agradecimentos ainda ficam mais difíceis.
Mas como esta é a primeira vez que este Blog recebe um prémio atribuido por outros ... vou ter de dizer alguma coisa para agradecer a quem me agraciou...
Assim agradeço ao António Carvalho, que tem desenvolvido o blog al-qasr-abu-danis / alcácer do sal em http://al-qasr-abu-danis.blogspot.com/

Aproveito por fazer "minhas" as suas palavras e em relação a este Prémio e aos seus Objectivos devo acrescentar:
(Sic) "O Prémio Dardos” tem por objectivo "reconhecer o empenho que cada blogueiro ao transmitir valores culturais, éticos, literários e pessoais, e que demonstram a sua criatividade através do pensamento vivo que está e permanece intacto entre as suas palavras”. Esses selos foram criados com a intenção de promover a confraternização entre os blogueiros, uma forma de demonstrar carinho e reconhecimento por um trabalho que acrescente valor à Internet.
As normas básicas que regem a atribuição do Prémio 15 Dardos são:
- Exibir a imagem do prémio no respectivo blogue;
- Indicar a ligação ao blogue do qual recebeu o prémio;
- Escolher quinze (15) outros blogs aos quais entregará o Prémio Dardos.
E o melhor que posso fazer com este prémio é dá-lo a outra(s) pessoa(s), já que a mim não me serve para muito. e os outros certamente terão melhor destino para ele."

Uma Ideia para Alcácer do Sal

Nos dias que correm é reconhecida a importância que a cidade de Alcácer do Sal tem como principal actor no desenvolvimento de todo o concelho e do Litoral Alentejano.
Para além de se constituír como um espaço onde vive uma parte significativa da população desta grande área terrritorial Alcácer do Sal é, cada vez mais, um elemento fundamental para a promoção da cidadania, do bem-estar e da qualidade de vida.
É assim importante a aposta em políticas privadas e públicas que visem a atracção e a fixação de pessoas talentosas, o desenvolvimento dos nossos produtos tradicionais com cariz digital, uma atitude tolerante com todos os que queiram viver aqui e finalmente que valorize a Alcácer do Sal e os seus habitantes.
Para atingir essa meta posso sugerir algumas reflexões:
- Alcácer do Sal tem de explorar os seus valores materiais e humanos que mais ninguém tem;
- Criar espaços vivos e ou espaços de experimentação que aproximem as pessoas da sua cidade;
- Apostar no desenvolvimento de estratégias que mobilizem os cidadãos do potencial urbano e cultural de Alcácer do Sal;
- Apresentação de propostas
inovadoras de reabilitação e valorização da cidade.
Vão por mim... se a nossa geração conseguisse tornar Alcácer do Sal um espaço vibrante, onde desse gosto viver, estudar e trabalhar, pela sua dinâmica artística, cultural e desportiva, pelo desenvolvimento tecnológico e pela diversidade de pessoas estariamos a dar aos nossos filhos uma cidade que já foi do melhor que havia por esse mundo fora.
Quem quer arriscar e ter uma ideia para Alcácer do Sal? Alguém conhece a pessoa certa para a implementar?

8 de dezembro de 2008

A galinha é nossa... e os ovos de ouro???

A propósito de uma notícia no jornal ...
A empresa« Fuga Perfeita» anuncia com toda a pompa, em três páginas na revista «Essencial» do Jornal Sol, que a Pousada Dom Afonso II de Alcácer do Sal é um dos locais melhores do mundo para realizar um "Jantar com História".
...durante uma noite, o Castelo da nossa terra recua no tempo e vive tempos medievais com a realização de um jantar temático medieval, uma iniciativa inserida no menu da empresa ..... mas que era e é uma oportunidade para que a autarquia a entendesse como mais um “cartão de visita” de Alcácer do Sal.
Afinal temos galinha como se demonstra pela notícia.
Recue no tempo e tenha uns dias de arromba com muita animação, cuspidores de fogo, música medieval e pequenos actos teatrais cheios de bom humor. O jantar será medieval à base de caça e com deliciosas sobremesas.
Desde fisgas, espadas, capacetes medievais, roupas ... Os negócios serão por isso “rentáveis”, segundo parece, pois os que procuram estes espaços de animação e de convívio são muitos.
Mas como se percebe, os ovos de ouro não ficam cá e vão para loge.
A aposta em levar a festa para dentro do Castelo, com milhares de turistas e Alcacerenses a acorrer ao local para participar do evento, tem que ser uma aposta ganha, mas pela nossa autarquia.
Reparem nos dias em que o castelo ganhará uma outra vida e várias cores, dias em que os Alcacerenses se encham de orgulho do seu património, apontando o Castelo como o mais bonito de Portugal.
Alcácer do Sal é um marco importante na História do país e se conseguirmos envolver as pessoas para que se identifiquem com o seu passado, poderemos também envolvê-las melhor no futuro.
Por isso, acreditem em mim... nos próximos tempos, eu não queria mais do mesmo, queria o mesmo mas... com maior dimensão, mais qualidade e maior afirmação da cidade de Alcácer do Sal.
Isto é... já que temos a galinha também deviamos ficar com os ovos de ouro.

6 de dezembro de 2008

A Visibilidade dos Blogs (de) em Alcácer do Sal

A existência dos cidadãos em Alcácer do Sal, como no resto do país, como “seres vivos políticos” pressupõe, antes de mais, a visibilidade de uns perante os outros na participação e dinamização do espaço público.
E nesta era digital, onde o tempo não abunda, as pessoas e os grupos sociais projectam-se principalmente no espaço virtual. Deixou-se de fazer o passeio dominical e passou-se a optar pela escrita computarizada de sexta-feira à noite.
Neste nosso Alentejo, de ruelas medievais e salineiros estacionados no cais da ribeira, como, aliás, em todo o país e em todo o tempo, a regra tem sido a particularidade e a desigualdade em termos de visibilidade.
Mas agora com a Internet, e em particular a world wide web, pela sua capacidade e rapidez, como um “espaço” de infinitude virtual, permite a todos os cidadãos assegurarem a universalidade e a igualdade em termos de visibilidade.
Afinal o que pretendemos?
Com estas palavras apenas quero demonstrar que, com o aparecimento dos Blogs e dos motores de busca que assentam em critérios de relevância, todos podefemos conseguir a efectivação da universalidade e da igualdade, isto é, da visibilidade.
Mas, vão por mim... no fundo, no fundo, no fundo, a Internet não representa mais, neste aspecto, um espaço público que todos frequentam mas ninguém dá a sua opinião. senão a
Sabem, a liberdade já não é o que era, isto é, demos um salto com novos meios tecnológicos mas para uma velha política de atitudes e expectativas.

4 de dezembro de 2008

O poder dos (destes) Blogs

Há muitas e muitas décadas que a imprensa e os meios de comunicação representam, no contexto democrático, um recurso dos cidadãos contra os abusos dos poderes.
Na realidade, os três poderes tradicionais – legislativo, executivo e judicial – podem falhar e até cometer erros. E num contexto democrático, os jornalistas e os meios de comunicação consideraram, com frequência, ser um dever denunciar estas falhas e erros.
Definitivamente, e graças ao espirito cívico dos meios de comunicação e à coragem dos seus textos, as pessoas dispunham desta “arma” para criticar, rejeitar e resistir, democraticamente, às decisões "ilegais" que poderiam ser injustas e até criminosas para com pessoas inocentes e cidadãos menos acautelados.
E os weblogs, popularmente conhecidos como “blogs” são, talvez, a expressão mais visível do que temos visto nos últimos anos como um exemplo da capacidade escrita de rejeitar «o que parece mal feito» e acarinhar «o que parece bem feito».
O texto de um blog está sempre em construção e chega ao extremo de proporcionar que cada pessoa seja uma potencial jornalista, já que basta saber um pouco de informática e de internet para publicar um blog.
Mas vão por mim... vale mais termos vários modos de dizer a cidade do que pensarmos todos a uma só voz.

Inscreva-se na Universidade Sénior de Alcácer do Sal

As Universidades Sénior, são o reflexo de uma mudança de atitude perante a vida.
A auto-estima dos Alcacerenses está a melhorar e a prova disso é que as salas de aula estão a ser invadidas pelos “mais experientes”, cujas idades variam entre os 40 e os 65 anos.
Poderemos não exercer, todos, profissões que exijam uma preparação académica, mas independentemente da nossa área profissional, nada nos impede de saber mais e até acumular saberes de outras áreas.
Se não há impedimentos financeiros, nem do foro da saúde quer física, quer emocional, se até for possível conciliar a disponibilidade horária, porque não?
Todas os Alcacerenses merecem saber mais, saber falar e escrever correctamente, sentirem-se incluidas em qualquer evento social tendo a capacidade de discutir qualquer assunto da actualidade, sem receio de serem apanhadas na sua ignorância. Todas as pessoas merecem saber, pelo menos, uma língua estrangeira…
Estudamos para aprender uma profissão, mas também para nos valorizarmos e nos sentirmos integrados neste mundo cada vez mais global.
Vão por mim... e inscrevam-se na Universidade sénior que vai abrir em Alcácer do Sal. Assim, estão a oferecer a vocês mesmos um dos melhores presentes que alguém pode adquirir!
Além disso, convivem com os colegas, fazem novas amizades, e nota-se que com o passar do tempo rejuvenescem, passando de uma atitude desmotivada perante a vida para uma postura muito mais leve e optimista.