24 de fevereiro de 2011

Se mando um email às 24h00, quando é legítimo esperar uma resposta?

Nos tempos que correm a tecnologia, os gadgets, os smartphones tomaram conta dos nossos dias. Mas, com a promessa de diversão contínua, estas máquinas conseguem pôr-nos a trabalhar vinte e quatro horas por dia.

Não acho mal que os profissionais de hoje trabalhem 24 horas num dia. E a tecnologia permite-me estar a festejar mais um excelente espectáculo de futebol e, ao mesmo tempo, responder às questões colocadas pelos alunos, para o teste intermédio, na plataforma de b-learning da escola. Eu tenho o tempo «nas minhas mãos» e, se tiver a bateria carregada no ipad, posso dispor dela como bem me entender.

Mas,todo este esforço de «produtividade» pode perturbar e provocar múltiplas sensações de desconforto.Por vezes temos de decidir se queremos estar com a família ou se queremos estar a trabalhar...

Todos temos a sensação que o nosso trabalho invadiu a nossa casa e que a linha separadora entre esses dois mundos deve ser restaurada. Mas como?

A tecnologia social está a ser usada para competir no mundo do trabalho. As oportunidades são poucas e nós queremos estar na linha da frente. Temos de estar sempre ligados!

Sem um ritmo acelerado e exigente tudo pode «ir pela água a baixo»

Um dia vamos ter de reflectir, temos de desligar os gadgets e procurar um equilíbrio que deixe em paz os trabalhadores «fora de horas» e com fusos horários diferentes. Queremos que a vida pessoal seja pessoal.

estamos num tufão tecnológico avassalador. Adorar ou odiar este processo não é importante, pois o que é preciso saber é que se mando um email às 24h00, não é legítimo esperar uma resposta «logo a seguir».

23 de fevereiro de 2011

A esfera pública

«A esfera pública é um espaço comum em que, supostamente,os membros da sociedade se encontram através de uma variedadede meios – imprensa, electrónica e também encontros face a face –para discutirem assuntos de interesse comum e, deste modo, seremcapazes de formar a seu respeito uma mente comum. Digo “umespaço comum” porque, embora os meios sejam múltiplos, comotambém as trocas que neles têm lugar, eles se encontram, supostamente e em princípio, em intercomunicação.»
Lembrem-se bem disto...
Charles Taylor

18 de fevereiro de 2011

Lixo tecnológico...

É só para perguntar:
- Quando é que podemos deitar a nossa impressora para o lixo?

16 de fevereiro de 2011

Um dia em cheio...

O início do dia - 8.15 - foi de apresentações, contagens e partida para o local de trabalho.
O final do dia - 17.30 - foi utilizado nas despedidas.
O resto das horas - entre as 8.15 e as 17.30 - foi usado em exercício de funções: sendo de evidenciar a forma extremamente leal, competente e dedicada como todos se comportaram. Todos com excelentes qualidades pessoais e profissionais. Excelentes alunos!
Assim, sim, até dá gosto!

12 de fevereiro de 2011

A mulher de Deus...

Conta uma testemunha ocular:
Num dia frio de Dezembro, há alguns anos, um rapazito de cerca de 10 anos, descalço, estava em pé em frente a uma loja de sapatos, olhando a montra e tremendo de frio.
Uma senhora aproximou-se do rapaz e disse:
- Estás com um pensamento tão profundo, a olhar para essa montra!
- Eu estava a pedir a Deus para me dar um par de sapatos - respondeu o garoto...
A senhora agarrou-lhe na mão, entrou na loja, e pediu ao empregado para lhe dar meia duzia de pares de meias. Perguntou, tembém, se lhe poderia arranjar uma bacia com água e uma toalha. O empregado atendeu-a rapidamente e senhora levou o menino para a parte de trás da loja e, ajoelhando-se, lavou os pés do rapaz e secou-os com a toalha.
Nessa altura, o empregado trouxe as meias. Ela calçou-as ao rapaz e comprou-lhe um par de sapatos.
Depois entregou-lhe os outros pares de meias e carinhosamente disse:
- Estás mais confortável agora.
Como ela se se virou para ir embora, o menino segurou-lhe na mão, olhou para o seu rosto com lágrimas nos olhos e perguntou:
- Você é a mulher de Deus?
Por Leo Buscaglia

8 de fevereiro de 2011

No dia da Internet Segura...

“O mundo é um lugar perigoso de se viver, não por causa daqueles que fazem o mal, mas sim por causa daqueles que observam e deixam o mal acontecer.”

Albert Einstein

3 de fevereiro de 2011

Estamos a precisar de uma revolução!

Alguns dizem que o mundo vai acabar através do fogo...
Outros dizem que o mundo vai acabar pelo gelo...
Pelo que estamos a passar, no nosso dia a dia, eu prefiro aproximar-me do fogo!
Mas se tivesse de pensar duas vezes... muitos dos que seguem o mesmo caminho teriam de provar o gelo, conhecer o definhar contínuo numa qualquer ravina gelada.
E bastaria.
Mas como o fogo purifica devemos escolher o melhor!

2 de fevereiro de 2011

1 de fevereiro de 2011

As palavras são um perigo ou uma revelação

Não é uma novidade que todos falamos. Que todos temos o nosso próprio jogo de linguagem!
Saber usar as palavras para transmitir uma mensagem e o sentido pretendido, é uma arte.
Escolher os termos adequados, ritmar os pensamentos, os sons, a respiração.... mais, saber dar a entoação e mostrar.... para que o Outro veja aquilo que fazemos quando falamos! Linguística. Fonética. Sintaxe.
Há tempos, ensinaram-me que uma palavra isolada não tinha qualquer significado. Elas apenas ganham destaque, força, na sua relação com outras principalmente com acções...
São um perigo, as palavras. As que se podem dizer. E as que não se podem dizer.
Mas em todas as palavras há também uma certa revelação...Será que nós, humanos, não damos sempre um sentido simbólico ás palavras que referem coisas. Haverá mais bela revalação do que as palavras entre uma mãe e um filho....