31 de dezembro de 2011

Que venha o 2012


Estou ansioso por ver 2012 chegar. Estou optimista. Isto porque os períodos de crise costumam inventar soluções e ideias inesperadas. Portanto, a inovação está aí...
E como todos, também tenho pela frente vários desafios e algumas mudanças.
E como em todos os dias da minha vida espero integrar um projecto novo e estimulante. 
A minha aventura neste blogue em 2011 está a chegar ao fim. E olhando para o ano 2011, vejo que aprendi imenso com as pessoas que conheci e com as que passaram por aqui.
Vamos lá a ver então como nos vai receber o 2012.

26 de dezembro de 2011

Brincadeiras para meninos em férias


Como tens um pouco de tempo livre experimenta fazer o seguinte:


a) Pega no livro que estás  aler;
b) Abre-o numa página qualquer;
c) Partilha 2 frases de qualquer sítio da página neste blogue;
d) Partilha também o título e o autor.


Eu agradeço que leiam.

25 de dezembro de 2011

Feliz Natal II



Natal… Na província neva.
Nos lares aconchegados,
Um sentimento conserva
Os sentimentos passados.

Coração oposto ao mundo,
Como a família é verdade !
Meu pensamento é profundo,
Estou só e sonho saudade.

E como é branca de graça
A paisagem que não sei,
Vista de trás da vidraça
Do lar que nunca terei !
Fernando Pessoa


Feliz Natal I


24 de dezembro de 2011

Histórias Falsas


Hoje acabei de ler mais o livro «Histórias Falsas» de Gonçalo M. Tavares. E não há nada para enganar. Este livro é mesmo um engano. É um conjunto de pequenas histórias que poderiam ser verdadeiras se não fossem quase falsas. Ou como diria o contramestre um conjunto de pequenas histórias que poderiam ser falsas se não fossem quase verdadeiras.
É curioso perceber como e quando um livro poderia ser verdadeiro até certo ponto... ou onde poderia ser uma ficção até certo ponto.
É desta forma que  Gonçalo M. Tavares  agarra em figuras ligadas à filosofia e constroi as suas histórias “reais” à margem do que viriam a ser as suas histórias míticas e/ou históricas. Ou seja, é um exercício da utilização da verdade/verosimilhança, como estratégia da ficção. 
Temos que apreciar as suas abundantes frases conceptuais, que parecem encerrar uma verdade inquestionável, quase impossíveis de alterar.

20 de dezembro de 2011

Ler

Um Livro Roubado pode ser importante para ensinar Tudo a muitas pessoas.

16 de dezembro de 2011

Como funciona um link?

Algumas vezes pensamos em alguém que já não vemos há muito tempo. e há dias em que pensamos muitas vezes. E não é que ela parece aparecer do escuro e manda um «Olá» sem que estivéssemos à espera?
Há quem envie um sms, há quem nos dê uma pancadinha nas costas, há quem se cruze numa qualquer esquina da vida e há quem nos procura!.
E como não podia deixar de ser começamos a pensar que fomos nós que a chamámos com os nossos poderes mentais e que ela nos ouviu!
Mas talvez tenha sido o contrário. E tenha sido aquela pessoa em quem pensamos que nos tenha alertado que queria estar connosco.
E para quê? Para dizer que ia aparecer outra vez na nossa vida.

11 de dezembro de 2011

A falência do «Público»

A publicidade já não dão para pagar facturas.
Segundo o último relatório da Sonaecom, relativo aos primeiros nove meses do ano, o jornal "Público" registou um prejuízo de 2,7 milhões de euros e os capitais próprios negativos estão avaliados em 936 mil euros.
A Administração vai baixar salários. A redução salarial - a segunda num período de dois anos - atingirá, desta vez, salários brutos acima dos 1.600 euros.
O que virá por aí?

10 de dezembro de 2011

Ler ao contrário

«Se quiséssemos situar no século VII, VI ou V a. C. o índice histórico de uma suposta origem da filosofia, colocar-nos-íamos no ridículo que arrasta todo o genetismo. O genetismo acredita poder explicar o filho pelo pai, o ulterior pelo anterior; mas esquece, não sem futilidade, que se é verdade que o filho procede do pai – porque não há filho sem pai -, a paternidade do pai depende da existência do filho e não há pai se não há filho. Toda a genealogia deve ser lida ao contrário. E foi assim que cheguei à conclusão de que a criatura é o autor do seu autor, que o homem tem criado Deus do mesmo modo que Deus tem criado o homem. Logo a origem da filosofia situa-se no dia de hoje

Jean-François Lyotard, Por quê filosofar?

7 de dezembro de 2011

Barriga de Atum


A barriga de atum é um petisco fabuloso. Aqui para nós, que ninguém nos lê (literalmente), sou um grande apreciador de barriga de atum. Prefiro-a grelhada na brasa e por isso vou-me especializando nessa variante.
Uma brasa homogénea e não muito forte, sem deixar passar muito.
Coloca-se na grelha a divina barriguinha de atum e ...Um fiozinho de azeite... Uns orégãos... No tacho uma batata cozida com feijão-verde...Na travessa uma salada de tomate, alface... no pirex uns alhos cortados aos bocadinhos... Tudo regado, agora generosamente, com uns jarrões de vinho tinto. Meu Deus!
Mais uma vez obrigado ao Zé Miguel.
Que maravilha estar em companhia de pessoal «number one».
Uma coisa vos garanto! Não vou deixar de continuar deliciar-me com as minhas barriguinhas. Nem que me dedique à pesca do atum.

5 de dezembro de 2011

A saber...

" Somos o que repetidamente fazemos. A excelência, portanto, não é um efeito, mas um hábito. "
Aristóteles


Obter o grau máximo de qualidade ou perfeição, ser excelente nas acções que realizamos, implica estar sistematicamente a ultrapassar os limites. E isto não é o mesmo que politicamente correcto.
Poderá ser um choque para alguns!
Fiquei encantado e quero agradecer a todos.