30 de dezembro de 2012

O Fantasma: Deixa passar

O Orçamento foi promulgado ontem, domingo, pelo nosso Presidente.
Cavaco promulgou orçamento no fim de semana.
Que trabalhador!

Ou senão, nem esteve para muito trabalho: fez bluff até ao último momento.
Não disse nada nem podia dizer.
E depois, deixou passar!

26 de dezembro de 2012

O ano em que Passos Coelho matou o Natal



«[...] Tudo o que se esconde atrás desta mascarada de austeridade que Passos Coelho, Vítor Gaspar, Miguel Relvas e Mota Soares representam é desigualdade, favorecimento, empobrecimento, benefícios aos ricos, subserviência perante os fortes, despotismo perante os fracos, hipocrisia, descaramento, desumanidade. O contrário do que gostamos de pensar que é o espírito de Natal. Surpreende que um dos feriados eliminados não tenha sido o Natal, tal é a sanha anti-humanista dos rufias no poder. [...] O que fazer quando um primeiro-ministro tem uma tal desfaçatez que acusa no Parlamento uma deputada de dizer falsidades, em tom intimidatório, quando esta cita uma declaração sua, feita meses antes, no mesmo Parlamento e que todo o país viu e ouviu? O que fazer quando se tem um Miguel Relvas no Governo? [...] O que fazer enfim quando se tem um primeiro-ministro tão escassamente instruído, tão infantilmente birrento, tão desprovido de consciência social quanto de competências sociais, tão determinado quanto aos fins, tão indiferente quanto aos meios e tão flexível quanto aos princípios? O que fazer quando se tem um primeiro-ministro tão indiferente a Portugal e aos portugueses e tão subserviente perante poderes estrangeiros? No quadro constitucional português, a instância a quem cabe resolver este nó górdio é o Presidente da República. Mas o que fazer quando este está demasiado ocupado a comer bolo-rei? Vamos perder a vida e o futuro e a liberdade por delicadeza, como no poema de Rimbaud?

PS para PPC: Rimbaud é um poeta francês, mas não se incomode a ler. Leia antes Lettres et le Néon, um livro sobre publicidade do seu filósofo de cabeceira, Jean-Paul Sartre, que tem certamente na prateleira dos livros.»

José Vítor Malheiros, Jornal Público

24 de dezembro de 2012

Feliz Natal

O dia 25 de Dezembro é dia de Natal, ou seja, o dia do nascimento de Jesus Cristo.
Mas nem sempre o Natal foi comemorado nesta data. Antigamente o Natal era festejado em várias datas diferentes, pois não se sabia com exactidão a data do nascimento de Jesus Cristo.
Para nós ocidentais o Natal é um tempo de grande importância, pois esta é um momento de festa da família e um momento de reflexão para um novo ano, um novo tempo.
Renovemos então este momento e preparemos melhor a nossa história de vida.

20 de dezembro de 2012

Por menos, muito menos!

Agora sim; é chegada a altura de negocial com a Troika.
Com os juros muito mais baixos do que aqueles que a Troika nos emprestou temos de os chamar a Portugal e negociar.
Eles que venham: queremos menos tempo e menos dinheiro  e a juro muito mais baixo.

18 de dezembro de 2012

Portugal no seu melhor...

Eu ouvi as palavras  de  António Ferreira, presidente do Conselho de Administração do Hospital de São João: «Cada cirurgião faz em média uma cirurgia por semana».
Não há palavras.
Depois admirem-se!!!!!

17 de dezembro de 2012

Parabéns Madalena!


O trabalho de Madalena dos Reis Mendes, concebido com a técnica de pastel a seco na ESAS, venceu o concurso para elaborar a imagem do postal de Natal de 2012 do Município de Alcácer do Sal.

16 de dezembro de 2012

Fantasmas

Há fantasmas bons e fantasmas maus.
O Casper é um fantasma bom e o Cavaco é um fantasma mau.
Eu um dia vi um caça fantasmas.
Se um dia eu for um caça fantasmas eu quero ser uma caça fantasmas maus.

13 de dezembro de 2012

Uma boa prenda de Natal



Todos estamos a pensar. Todos queremos dar o máximo.
E depois de alguma reflexão lembrei-me que poderia ser mesmo uma boa ideia oferecer tempo às pessoas que estão à nossa volta.
Depois de mais uns momentos, tive a certeza. É isso mesmo. Neste Natal vou poupar umas moedas e oferecer tempo aos outros.
Não tenho a certeza, mas há bastantes hipóteses que elas gostem.

Ora então, tenha um Bom Natal, com muito tempo!

9 de dezembro de 2012

Profecias

Bíblia. Nostradamus. Bandarra. Rasputin. Maias. ... E não existirá por aí nenhuma profecia que nos diga o dia preciso do fim deste Governo?

7 de dezembro de 2012

O Natal que aí vem...


Obviamente o Francisco está habituado a receber prendas e pensou que a oferta do livro não passasse de uma brincadeira
E vai ser, mais ou menos, assim que muitas crianças vão passar o seu Natal. Perceberão o que realmente significa esta época. Mas vai custar. Vai, vai!

6 de dezembro de 2012

Ler as palavras, as frases, os parágrafos,

Os escritores, os livros, o que é escrito vivem e tornam-se actuais por via da pluralidade interpretativa que faz de cada texto um ser único, inabalável, indestrutível oferecendo a cada leitor a sua própria singularidade.

5 de dezembro de 2012

Ó pá, deita a estatística para o lixo!



Até me custa falar sobre o assunto, mas...
Não é que nestes tempos de mudança há por aí muitos que ponderam e afirmam a necessidade de mudança da educação formal, principalmente ou pelo menos a vertente humanista dessa formação.
Será que a atitude do ministro Gaspar está a fazer escola?
Não me parece. Já há muito tempo e muitas pessoas da ciência exacta exige a aumento das cargas horárias da matemática, das estatísticas e outros saberes de igual monta.
É pena. Permitam-me afirmar que esses agentes, ditos educativos, se esquecem sistematicamente que as humanidades são a principal habilidade que todos temos de adquirir para pensar. A nossa língua, a nossa história, a nossa geografia, a nossa filosofia, a nossa religião, são os alicerces da ordenação racional, da interpretação do mundo envolvente e da lógica de ser e de agir do Homem.
E os jovens adultos de hoje que não saibam relacionar, que não tenham referências históricas e geográficas, que não queiram pensar livremente e que não queiram entender o mundo à sua volta estarão incapacitados para a mais simples das acções.
Aquilo que para nós é um dado adquirido, para os mais novos é uma incógnita. Saibam ser no mundo!

4 de dezembro de 2012

Disputas matemáticas!


Parece que os partidos que formam o nosso governo estão com algumas dificuldade de análise matemática!
O número um do PSD diz que ele é o número um, que o ministro das finanças é o número dois e que o ministro dos negócios estrangeiros é o número três.
-O quê? Repita lá outra vez?
O número dois do CDS-PP diz que o primeiro ministro é o número um, o número um do CDS-PP é o número dois e o ministro das finanças é o número três.
- O quê? Repita lá outra vez?
Bem, sejamos claros: o número um é um zero, o número dois é um zero à esquerda e o número três é um zero à direita.

2 de dezembro de 2012

Mais livros

Fala dos livros como objectos de desejo, de aprendizagem e bom senso.
Estar ao pé deles sem duvidar do amor que nos produzem!

1 de dezembro de 2012

Pensamentos...


«Os donos do capital vão estimular a classe trabalhadora a comprar bens caros, casas e tecnologia, fazendo-os dever cada vez mais, até que se torne insuportável. O débito não pago levará os bancos à falência, que terão que ser nacionalizados pelo Estado
Karl Marx, in Das Kapital, 1867

30 de novembro de 2012

Já comprei... e vou ler!


Sobre J. Sócrates

Sócrates deve ser responsabilizado pelos seus actos mas...
Depois de ler o texto, que está foi aqui publicado e, que a seguir apresento...

«Durante os seis anos da governação de Sócrates, assistimos a uma verdadeira revolução na Educação. Desde o prolongamento do horário escolar no primeiro ciclo, facilitando, e muito, a vida aos pais, passando pela introdução do inglês, música, etc., até à remodelação das escolas, fez-se muito pela igualdade de oportunidades no acesso à Educação. E ainda se aliou a tudo isto uma forte aposta na Ciência e Tecnologia. Percebia-se a estratégia: arrepiar caminho, para que se reduzisse o colossal desnível que, em matéria de escolaridade, separa Portugal dos países mais desenvolvidos. Inexplicavelmente, ou talvez não, esta estratégia teve opositores para todos os gostos. A começar pelos professores e pela extrema-esquerda e a acabar na direita em peso. Tudo gente que vive muito melhor com a triste realidade da Educação em Portugal do que com a simples ideia de que é possível, com as medidas certas, melhorar o desempenho do País.
Se não gostaram da estratégia de Sócrates, talvez prefiram o plano de Passos e companhia. Talvez apreciem a frieza, e o alívio, com que o actual primeiro-ministro diz que a Constituição não é empecilho para que se alterem as regras de financiamento do ensino público. Ignorando por completo as dificuldades que as famílias já sentem para manter os filhos na escola, mesmo sem essas novas medidas. E omitindo as inevitáveis consequências negativas de tal decisão.
Agora, sim, vai fazer sentido falar em festa. A festa do abandono escolar e a grande festa que vai ser ver Portugal cada vez mais na cauda do Mundo.»

Meus amigos: Ao pé do Pedro Passos Coelho, nesta esfera de intervenção, José Sócrates foi um visionário!

29 de novembro de 2012

Eis a minha declaração de voto

Parece que os Deputados do PSD votaram a favor do orçamento mas fizeram uma declaração de voto em sentido inverso...
Eu vou seguir o mesmo caminho e faço esta declaração de voto: Nunca votarei, mas mesmo nunca votarei, no PSD nem no CDS-PP.

27 de novembro de 2012

E o Dr. Cavaco também se queimará?

O PSD e o Dr. Coelho já se queimou!
O CDS-PP e o DR. Portas queimaram-se com o Orçamento de Estado 2013!
E agora? O que fará o Dr. Cavaco???

Em silêncio.... Em silêncio!!!???
Cruel destino o dos cavacos: a fogueira já está pronta e ele será o próximo a queimar-se!

25 de novembro de 2012

Um poema de Álvaro de Campos


«Domingo irei para as hortas na pessoa dos outros,
Contente da minha anonimidade.
Domingo serei feliz — eles, eles...
Domingo...
Hoje é quinta-feira da semana que não tem domingo...
Nenhum domingo. —
Nunca domingo. —
Mas sempre haverá alguém nas hortas no domingo que vem.
Assim passa a vida,
Subtil para quem sente,
Mais ou menos para quem pensa:
Haverá sempre alguém nas hortas ao domingo,
Não no nosso domingo,
Não no meu domingo,
Não no domingo...
Mas sempre haverá outros nas hortas e ao domingo!»

Alvaro de Campos, Poesias

24 de novembro de 2012

Que Cavaco Silva se cale para sempre...

Antigamente era o «Tabu»! Hoje é o «silêncio»!
E depois de ter dito tal pérola " Todos sabem que o silêncio do Presidente da República é de ouro, hoje a cotação do ouro foi 1.730 dólares por onça, uma onça são 31 gramas, mais 1,7% do que a cotação do ouro naquele dia de Setembro em que a generalidade dos portugueses ficou a saber o significado da conjugação de três letras do alfabeto português: "tê, ésse, u" (TSU) " que conclusão posso tirar?
... Como Portugal continua a ser o país em que o ouro tem maior peso no total de reservas, correspondendo o nosso metal precioso a 81% do total das reservas, espero que o Presidente se cale.
Mais, espero que se cale para sempre. Assim pode ser que o nosso País saia da crise!

23 de novembro de 2012

20 de novembro de 2012

Em matemática já nos safámos...

Parece que a coisa, matematicamente falando, está a correr bem!
Ao que consta e parece os senhores que formam a Troika estiveram a analisar o caderno de exercícios do Gaspar e valorizaram positivamente o seu labor. O que lhe tem sido ensinado tem sido repetido em toda a sua exactidão. Nem foi preciso o uso de corrector...
Como prémio pelos bons procedimentos matemáticos será libertada um nova tranche, isto é, terá uma avaliação positiva no primeiro período!

19 de novembro de 2012

Mitos

Era uma vez...
Muito antigamente ia-se ao oráculo...
Há uns séculos ia-se à bruxa...
Ontem ouvia-se o boletim meteorológico...
Hoje...
Se queremos saber o futuro...
Aprendemos com os economistas!

18 de novembro de 2012

Dívidas

Durante muito tempo, e para que o eleitorado não mudasse de postura, a Europa e os Europeus viveram uma vida perfeitamente artificial. O que importava era o crescimento.
Virada para si mesmo, e nunca olhando para o horizonte, a Europa tudo podia. Até construiu uma moeda única!
Chegou agora a altura de mudar. E toda a Europa tem de mudar. Da Grécia à Alemanha,  de Portugal à França,  da Espanha à Itália. Não adianta continuar a olhar para o seu umbigo. A nostalgia nunca nos obrigou a mudar!
Os Europeus, cada homem e todos os homens, ainda podem agir: mas todos em conjunto. Intervindo atempada e inteligentemente, podemos evitar a extinção da Europa.
Mais, os asiáticos não poderão lograr a preservação da Europa, se os europeus não for capaz de garantir a sua própria sobrevivência.

16 de novembro de 2012

Dia Internacional da Filosofia


Desde 2002 que se comemora, no mês de Novembro e sob iniciativa da UNESCO, o Dia Internacional da Filosofia. E este ano a data assinalou-se ontem, dia 15 de Novembro, com várias iniciativas.
E todas as iniciativas são positivas. Elas serão sempre um espaço de diálogo e reflexão sobre temas do universo da filosofia. E em todas elas não se procura transmitir ou avaliar conhecimentos adquiridos mas, antes, reflectir em diálogo com os outros sobre os mais variados temas e problemas.
E já agora... umas perguntas que me têm assaltado ultimamente:
- Qual o sentido da vida e das decisões morais num mundo dominado pelo mal e pelos perversos que detêm o poder? Não estará a própria Filosofia  aprisionada e pronta a morrer?
Todos os dias vejo que muitos homens com uma vida correcta e justa sofrem com a pobreza, com doenças, com perdas e com grandes perseguições. E muitos homens de má vida prosperam o quanto querem e nunca sofrem adversidades. 

15 de novembro de 2012

14 de novembro de 2012

Pedras

Uma homem que atira com pedras a outro homem que está estático e a cumprir ordens para assim estar...
Esse homem que atira com pedras está a tentar que o outro homem deixe de estar estático e a cumprir ordens para assim estar...

9 de novembro de 2012

Vergonhoso...

O desagrado com este governo é evidente.
Ninguém aceita o governo. desde ex-governantes, militares, economistas, comentadores, professores, oposição e trabalhadores!
Nem mesmo o parceiro centrista da coligação aceita este governo. Mais, nem mesmo o partido que sustenta o governo na Assembleia, nem mesmo os ministros de Passos Coelho aceitam as medidas do governo.
Em minha opinião nem o Sr. Passos Coelho já acredita...
Seja o que for.... Seja o que quiserem...
Mas quando há crianças que passam fome já não falamos de política. Falamos da vergonha!
Falamos da falência da Democracia e da Humanidade.
É uma Vergonha!

8 de novembro de 2012

6 de novembro de 2012

Deve estar estragado...

Parece que o Presidente e Professor Cavaco Silva deixou de funcionar: está estragado.
E isto porque o nosso Presidente já não é visto nem ouvido desde a aprovação do orçamento e da badalada refundação do estado.
Ele bem que falou antes...
Ele bem que está calado durante...
Ele bem que nos vai dizer, depois, que nos avisou!
Ele é um eterno passado. Só sabe fazer previsões sobre o que aconteceu... - Eu bem que tinha avisado.
Ora isto é o estado das coisas!

Mas do que precisam actualmente os Portugueses?
Todos precisamos de alguém que nos represente, que seja um igual a nós como nós. Todos queremos agir e não aceitamos a passividade. Exigimos um exemplo, um modelo que abra a esperança futura.

E sendo assim...Parece que o Presidente e Professor Cavaco Silva deixou de funcionar: está estragado.

5 de novembro de 2012

Eu também quero uma PPP

Estou em vias de realizar uma Parceria Público Privado com o governo do Dr. Passos Coelho.
Eles investem o dinheiro e eu faço a gestão das bases de dados e segredos do estado!
Perceberam? Ou querem que lhes faça um desenho?

3 de novembro de 2012

O Plano


Afinal parece haver um plano em marcha. F. Ulrich e A. Merkel já conversaram e apresentaram uma solução mista: como eles aguentam bastam mais 5 anos de austeridade. 
Esta é a única maneira da «coisa» correr bem. Investimento? ninguém sabe de que se trata! Desemprego? ninguém ouviu falar! Recessão económica? todos sabemos que sim! Juros a subir? que inconveniente!
E assim se faz a marcha do «dog alemão» sobre os Gregos, os Portugueses, os Irlandeses, os Cipriotas, os Espanhóis, os Italianos...
O importante é que a Imperial Águia Alemã está pujante e confiante..

P.S. - É verdade: enquanto que na Europa se diminuem os salários, por imposição das botas cardadas da Merkel, esta é aumentada e já ganha mais de 20 mil euros por mês!

31 de outubro de 2012

Nem mais nem menos!


«O primeiro-ministro, se ainda possui alguma réstia de dignidade e de moralidade, tem de explicar por que é que os magistrados continuam a não pagar impostos sobre uma parte significativa das suas retribuições; tem de explicar por que é que recebem mais de sete mil euros por ano como subsídio de habitação; tem de explicar por que é que essa remuneração está isenta de tributação, sobretudo quando o Governo aumenta asfixiantemente os impostos sobre o trabalho e se propõe cortar mais de mil milhões de euros nos apoios sociais, nomeadamente no subsídio de desemprego, no rendimento social de inserção, nos cheques-dentista para crianças (...)»

António Marinho e Pinto, Bastonário da Ordem dos Advogados

29 de outubro de 2012

26 de outubro de 2012

Falácias...


Um argumento falacioso significa que é «ardiloso, ilusório, enganador». É um argumento inconsistente, sem fundamento e inválido na capacidade de provar eficazmente o que pretende afirmar. São apenas argumentos que se destinam a convencer o público mas não deixam de ser falsos por causa disso.
E há por aí tantas falácias: défice não aditivo, despesa multiplicadora de receita, baixar o défice cortando em parcelas irrelevantes, crescimento do endividado e outras que nunca mais acabam!
Até a a tese de doutoramento de Cavaco Silva tem o nome de : “A divida e o crescimento económico”! Era bom que tal palavreado nos pudesse ajudar...
E isto tudo para tentar entender a frase do nosso Ministro, Sr. Gaspar, que transcrevo: «Existe aparentemente um enorme desvio entre o que os portugueses acham que devem ter como funções do Estado e os impostos que estão dispostos a pagar».
Que é comum, nos últimos tempos, haver desvios colossais já todos sabíamos. 
Agora fazer jogos de palavras, ser ardiloso, e tentar fazer dos cidadãos parvos é que não é necessário.
É que Sr. Gaspar... « Existe aparentemente um enorme desvio entre o que os portugueses estão a pagar em impostos e as funções legítimas do estado».
E como eu, pensam milhares de Portugueses e Europeus.

24 de outubro de 2012

Lógica Aristotélica

«A lógica introduzida por Aristóteles (384-322 a.C.), e que foi posteriormente sistematizada, na idade média. Foi a única lógica conhecida no ocidente até ao advento da lógica clássica, já no séc. XIX. Trata-se de uma lógica que trabalha unicamente com quatro formas lógicas: 1) universais afirmativas ("Todo o A é B"; exemplo: "Todo o homem é mortal"); 2) universais negativas ("Nenhum A é B"; exemplo: "Nenhum deus é mortal"); 3) particulares afirmativas ("Alguns A são B"; exemplo: Alguns homens são baixos"); e 4) particulares negativas ("Alguns A não são B"; exemplo: "Alguns homens não são baixos"). A lógica aristotélica compreende duas partes: a teoria da conversão, que estuda argumentos com uma única premissa (como "Alguns homens são franceses; logo, alguns franceses são homens"), e a teoria do silogismo, que estuda argumentos com duas premissas (como "Todas as aves têm penas; todos os pardais são aves; logo, todos os pardais têm penas"). Aristóteles explicitou as relações lógicas entre as quatro formas lógicas do seu sistema, distinguindo a relação de consequência lógica (subalternidade ou implicação), a relação de contradição e a de contraditoriedade (ver quadrado de oposição)

Murcho, Desidério, O Lugar da Lógica na Filosofia

22 de outubro de 2012

Contradições Europeias

Bem, bem, bem! Afinal como é?
Ou bem que comem todos ou não come nenhum!
Ou estão à espera que isto desmorone e depois vendem os cacos?
É que...
Em matéria de dívida pública a Grécia vai nos 170,6%, Itália nos 120,7%, Portugal nos 108,1%, Irlanda  nos 106,4%, Bélgica nos 97,8%, França nos 86% e Reino Unido nos 85%.
É que quem ouve falar o ministro das finanças, julga que toda a gente tem as contas muito certinhas e nós não.
Afinal, para que é que a Europa serve se a maior parte está em dificuldades???

21 de outubro de 2012

Previsões

Agora temos de gerir a nossa vida por previsões.
Pior: temos de gerir a nossa vida por previsões erradas!
Prefiro acreditar no destino. Estou a galhofar é claro!

18 de outubro de 2012

Absurdos

Nunca pensei dizer isto: Cavaco, Cavaco, Cavaco!

Eu e muitos mais portugueses esperam que o Presidente da República A. Cavaco Silva faça alguma coisa.
Por isso: MEXA-SE. E depressa!

14 de outubro de 2012

E há quem faça alguma coisa para alterar a situação?

Para Portugal chegar onde chegou tiveram de ser cometidos muitos erros. Por desonestidade, porque há pessoas que percebem estar a fazer mal, mas interessa-lhes fazer mal. Por fraqueza de personalidade, porque há quem perceba que tem de ser diferente, mas não tem força interior para combater o que acha que tem de ser combatido. E por pessoas que pensavam estar a fazer bem, mas eram ignorantes”.

Rui Rio, Presidente CM Porto


E a Justiça, funciona??!!

11 de outubro de 2012

Prémio Nobel

O Prémio Nobel da Literatura 2012 foi atribuído ao escritor chinês Mo Yan, anunciou hoje a Academia Sueca, em Estocolmo.
Há quem pense ques está demasiado colado ao regime chinês mas...

Apostas...

E já agora...
Apesar de já terem passado uns dias venho comunicar que perdi a aposta.
Afinal o Sá Pinto saiu primeiro que o Pedro Passos Coelho.
Perdi e vou pagar mas continuo a pensar que deveria ter ganho. Ou não?!

10 de outubro de 2012

Prémio da União Europeia para a Literatura


Afonso Cruz venceu o Prémio da União Europeia para a Literatura.
É merecido, digo eu!
Conheci este escritor depois de ter na mão a «Enciclopédia da Estória Universal – Recolha de Alexandria». Folheei e comprei. Depois desse livro vieram outros. Mas, ainda me faltam ler alguns... o que prometo está para breve.
«A boneca de Kokoschska», já editado há uns anos, continua merecer por parte de Afonso Cruz um carinho, por ter sido aquele que lhe mostrou para onde dirigir o seu espírito...
Como prefiro labirintos e engodos lógicos escolho a «Enciclopédia da Estória Universal»...
Já os romances são bipolares. A beleza dos personagens são a sua tragédia. Será da contradição humana?
O próximo livro a publicar é um romance, embora se desconheça se será publicado ainda durante este ano.   

E já agora, para quando um grande prémio da ilustração e na música?

Ouvi dizer...


Nem quero acreditar...
Isto deve ser falso mas mesmo assim aqui fica...
Não sei se deva rir ou se deva chorar. Não sei se corra se me fique.
No meio desta trágico - comédia, em que se tornou a vida em Portugal e dos portugueses ouvi dizer que... 
... que devido aos cortes do orçamento, os «colossais cortes», a Cinemateca Portuguesa deixará de legendar os filmes que exibe...

O que vale é que o pessoal já sabe inglês desde o primeiro ciclo...

9 de outubro de 2012

Já não existem pensadores...

Portugal vive em estado sítio em que as diversas instituições se escondem por preferirem não tomar decisões. Preferem não...
A nossa identidade está estilhaçada mas preferem nada fazer!
A vida de milhares de portugueses resume-se em encontrar comida para pôr na mesa da sua família: é a luta pela sobrevivência.
Muitos emigram e outros hibernam em doenças psicológicas e psiquiátricas.
E o que fazem os nossos intelectuais? Ainda teremos massa crítica? Algum abriu a boca?
Parece que já morreram. Mais, parece que só se tornam famosos depois da morte. Sabem, isto não tem nada a ver com petições ou abaixo-assinados.
Os nossos intelectuais devem reunir, escrever e assinar por baixo: em nome próprio.
Faz falta quem pense em autonomia, que sintetize os pontos fortes e as muitas estratégias de resolução de problemas, padrões de pensamento e culturas de comunicação.
Uma reunião poderia ajudar...

8 de outubro de 2012

Acerca da Aprendizagem

«Ele (...) avança suavemente para a aprendizagem, sem vacilar, com eficácia e a maior gentileza, como um fio de azeite que corre sem ruído; sendo de admirar como, com esta idade, alguém age desta maneira.»

Platão, Teeteto


É preciso Coragem para Aprender...

2 de outubro de 2012

Não é possível!!??

O desemprego é um direito das pessoas mas em Portugal já é de 15,9%.
Muitos querem falar de impostos, mas estes são apenas para quem trabalha.
Por isso Sr. Primeiro Ministro Pedro Passos Coelho: se quer aumentar impostos - e como sabemos Vossa Excelência só cobra impostos a quem trabalha - faça descer a taxa de desemprego. 
E não nos serve de nada saber que a Espanha e a Grécia estão ainda piores do que nós. Um dia esses desempregados terão de arranjar um trabalho e não vai ser «lindo de ver» eles a colaborarem com V. Exª.
A reter!

As cores da natureza


1 de outubro de 2012

O que vai fazer um aluno que decida estudar filosofia?


Não nos podemos dar ao luxo de sustentar cursos sem qualidade e  com poucos alunos inscritos. Mas daí a exigir às universidades que demonstrem a empregabilidade dos seus cursos vai uma distância colossal.
E este problema, actual,  é colocado principalmente nas humanidades. Há um certo desdém pelas Humanidades. Estas são encaradas como uma perda de tempo num mundo cada vez mais tecnocrático.
O que vai fazer um aluno que decida estudar filosofia? Será por amor à sabedoria?
A resposta não é muito difícil e já é bastante antiga. Não se trata do facto de "aprender a filosofar", «sirva para» ou "seja útil para" o desempenho de uma função específica e técnica. Estamos a falar de aprender a distinguir o bom do mau, o verdadeiro do falso, o lógico do falacioso. Estou a falar de alguém que aprenda a saber sobre os outros, sobre ele mesmo.
E em verdade digo: Não está nada mal. Como preparação para o mercado de trabalho, não está nada mal, até está óptimo.
Assim, a solução não é transformar as universidades em escolas de formação profissional nem numa máquina para atingir um objectivo particular ou em  produzir um resultado particular.
Estudar numa Universidade é uma actividade humana que consiste na busca de aprendizagens para se viver numa sociedade civilizada. 

30 de setembro de 2012

Da matemática enquanto economia


Todos os homem realizam acções que podem ser classificadas como boas ou más. Mas, todos nós desejamos, naturalmente, fazer bem as coisas.
E sendo assim a humanidade, ao longo da sua história, vai trilhando um caminho de felicidade.
De vez em quando, alguém vem gritar, bem alto, que muitas das coisas que nos fazem felizes se revelam más para a economia.
Os feriados são maus, as férias são más, os fins de semana são maus, o serviço nacional de saúde é mau, os salários altos são maus, os contratos de trabalho são maus, ,as reformas são más, as auto-estradas são más, os aeroportos são maus, a limpeza das ruas é má, as escolas , são más.
Não escapa nada: muitas das coisas que nos trazem felicidade são más!
Tudo isto por causa da «economia». 
Tudo temos de fazer pela «economia». Mas quem é a «economia»? Quem são os «mercados»? Entidades religiosas? Deuses omnipotentes?
Se isto não é uma religião, o que será uma religião?
Se deixassem a matemática, em folhas de excel, e usassem um discurso, em páginas de Word, talvez, hoje, estivessemos melhor!

28 de setembro de 2012

A austeridade não é igual para pais e filhos


Segundo dados do Barómetro Europeu do Observador 64% dos portugueses dizem que a sua maior preocupação é o futuro dos filhos e a sua capacidade para suportar a sua educação.
E, assim, os portugueses são os que  fazem mais sacrifícios pessoais para não minimizar o apoio aos filhos.
É claro que isto significa que os pais portugueses preferem guardar a austeridade toda para si e não deixar que ela chegue aos seus filhos.
Mais, esta postura leva a uma sistemática falta de confiança no futuro o que leva a que não nasçam crianças em Portugal.
A falta de confiança no futuro mata o próprio futuro. Todos temos receio de não conseguir proporcionar aos nossos filhos um projecto de vida estável.
Por isso a questão está colocada a montante: a austeridade não é contra os trabalhadores mas sim contra o futuro de Portugal. É fácil baixar o custo do trabalho já mais difícil é das futuro ao país que se governa.
E assim: todos os dias contam para que esta classe de políticos saia do governo.

24 de setembro de 2012

Acerca da Leitura

Sempre que leio um livro encontro nele outros livros. Novas palavras e ideias a serem esclarecidas.
Mas, não me obriguem a ler os livros que não quero ler. Os livro que leio são os que eu escolho
Não gosto de livros de culto, apesar de ler alguns.
Apenas tenho, em mim, uma vontade enorme de ler todos os livros: uma vontade de verdade. Sei que nunca o poderei conseguir.
Até já leio livros digitais...

22 de setembro de 2012

Lealdade: a virtude da moda!

Ultimamente muito se tem falado da Lealdade.
A lealdade pode ser definida como uma virtude do homem que assume uma relação de fidelidade a uma causa ou a uma pessoa. Esta virtude implica que todos as acções, daqueles que são leais, aconteçam dentro de determinadas regras de conduta. 
A lealdade, segundo Aristóteles, é um «meio termo entre a indiferença para com o outro e a submissão ao outro». De facto, ninguém é leal quando quebra, sem uma justificação, a adesão e a obrigação que assumiu perante o outro. Leal é ser capaz de viver de acordo com a palavra dada. Mas por outro lado, ninguém é leal quando se encontra numa posição de submissão. Um subordinado ou uma posição minoritária, por exemplo, não são realmente leais ao seu senhor ou à posição dominante.
E este equilíbrio só se alcança com reflexão e autonomia, isto é, com sabedoria.

Lamentavelmente, nos tempos que correm, a lealdade é uma virtude desvalorizada nas relações pessoais e principalmente na política. O egoísmo grassa na nossa civilização...

Por último fica um conselho: nunca sejas leal para com uma causa injusta ou para com pessoas sem qualquer tipo de moralidade!

21 de setembro de 2012

CMAS distribui gratuitamente manuais escolares aos alunos do 1º Ciclo


«A Câmara Municipal de Alcácer do Sal já entregou os manuais escolares oferecidos a todos os alunos do 1º ciclo do ensino básico das escolas do concelho. É o terceiro ano que a autarquia apoia desta forma as crianças deste grau de ensino e as suas famílias, o que no presente ano letivo abrange 484 meninos e meninas.
Apesar das atuais limitações financeiras municipais e com consciência da realidade económica do País, a câmara decidiu manter a iniciativa e, mais uma vez, de forma a não prejudicar o pequeno comércio, os manuais foram adquiridos nos estabelecimentos locais que se dedicam à sua venda. O objetivo é garantir igualdade de acesso aos livros para todas as crianças, contribuindo, assim, para a melhoria das condições de aprendizagem

Todos devemos estar agradecidos: a manter nos próximos anos!

18 de setembro de 2012

O supervisionário

Isto da economia política é super!
Vai para um punhado de dias que o «camarada» Vítor Constâncio foi nomeado, pelo Banco Central Europeu, responsável pela supervisão da banca europeia. ( Como se as pessoas fossem responsáveis por nomeação!!)
Depois de não conseguir ver o que se passava em sua casa foi despejado para «cima».
E para ser mais claro: depois da supervisão feita por Vítor Constâncio ao BPN e BPP, estamos todos de acordo que só por nomeação poderia ser responsável, e por isso podemos ficar eternamente agradecidos e descansados!
Tenham dó...

10 de setembro de 2012

Petróleo e afins

Que eu saiba nunca um país se fez, se refez ou remodelou sem um combustível.
Ora, como a água do mar não serve, isto vai mesmo ao fundo: a gasolina e o gasóleo estão pela hora da morte!

31 de agosto de 2012

Portas

Sempre me disseram que não era educado escutar Portas.
É claro que nunca houve Portas como hoje!

16 de agosto de 2012

Mulheres


“… porque razão nós as mulheres não somos felizes, quer dizer até podemos ser felizes mas não somos felizes felizes e muito menos felizes felizes felizes , também não somos infelizes, é um estado de alma assim assim que o facto de termos uma família vai compondo, uma família, a casa paga, os electrodomésticos pagos, tudo pago, …“
António Lobo Antunes, Crónica, revista Visão

14 de agosto de 2012

O essencial


Em tempo de austeridade há quem possa ser tentado a seguir este caminho.
Temos que nos preocupar que alguém leve a cabo uma reforma redutora. O caminho de procura de um currículo essencial reduzido a Português, Matemática e Ciências e eventualmente uma língua, para que depois os nossos filhos possam facilmente emigrar sem muitas dificuldades.
E pensando nas famílias e nas suas dificuldade, todo o percurso se encerrará ma construção de um livro único que passe de geração em geração.
Depois do essencial não será necessário. O supérfluo  é dispensável, não serve para nada.
E quem não tiver competências e motivação para ser bem sucedido no que é mesmo essencial, tem a hipótese de fazer desporto e ir buscar uma medalha aos jogos Olímpicos: e neste caso será tratado como um verdadeiro Herói.. o que lhe irá proporcionar uma vida de excelência. 

12 de agosto de 2012

É tudo mentira


Há muito, muito tempo...

Quando eu ainda nem andava na escola o pessoal sofria mas como não havia televisão ninguém sabia. E com a censura dos jornais tudo se esquecia num instante!
Nos tempos que correm temos centenas de televisões e internet. Mas o que é que nos mostram?
A actualidade reduz-se a feiras, praias maravilhosas, festivais de marisco,  leilões de sapateiras, ordenados milionários, fundações e  actrizes «famosas» a mostrar intimidades. É tudo à grande...
Desemprego, precariedade e degradação? Tudo mentira.

10 de agosto de 2012

Faz 100 anos que nasceu o Jorge... mais Amado em Portugal



«Avô, mesmo que a gente morra, é melhor morrer de repetição na  mão, brigando com o coronel, que morrer em cima da terra, debaixo de relho, sem reagir. Mesmo que seja pra morrer nós deve dividir essas terras, tomar elas para gente. Mesmo que seja um dia só que a gente tenha elas, paga a pena de morrer».

Os Subterrâneos da Liberdade - Agonia da Noite, Jorge Amado

8 de agosto de 2012

Sobre a «verdade»


O ramo da ciência que se responsabiliza pela classificação de todos seres vivos – sistemática - teve início no século IV A.C., com Aristóteles, que ordenou os animais consoante o seu modo de reprodução e o seu tipo de sangue.
Mas quando foi criado este sistema, Aristóteles, ainda não possuía as ferramentas ideais e esta classificação, dos seres vivos, era muito rudimentar.
Conta-se que Aristóteles deixou registado que a mosca doméstica tinha oito patas. Ao longo de muitos séculos, os detentores do saber e os copistas reproduziram a aristotélica asserção até que alguém se atreveu a desafiar a sua autoridade científica e verificar que a mosca tem apenas seis patas. 
E isto para dizer o seguinte: quando chegará o tempo em que os protagonistas de absurdos modelos de conhecimento, que ainda temos, se decidirão a contar as patas de uma mosca?

7 de agosto de 2012

A vitória da Moral


«Encontram-se, um dia um Princípio Moral  e um Interesse Material, no leito duma ponte tão estreita que só podia dar passagem a uma pessoa de cada vez.
- De rastos, vil criatura! – gritou, tonitruante, o Princípio Moral.
– De rastos, para que eu te possa passar por cima.
O Interesse Material limitou-se a fitá-lo bem nos olhos, sem proferir palavra.
- Bem – admitiu o Princípio Moral, num tom hesitante – tiramos à sorte, para sabermos qual de nós dois deve recuar até que o outro haja passado a ponte.
O Interesse Material continuou sem abrir boca e a fitar o seu interlocutor.
- Para se evitar um conflito – parlamentou o Princípio Moral, não sem certo mal-estar – vou estender-me no chão e consentir que o senhor passe por cima de mim.
Foi então, que o Interesse Material tomou a palavra para afirmar:
- Pois eu penso que você não é bom piso para mim. Sou muito exigente quanto ao que calco aos pés. Acho melhor que se atire ao rio.
E assim se fez


Ambrose Bierce