21 de junho de 2012

Breves Notas sobre as Ligações (Llansol, Molder, Zambrano)




Acabo de ler o livro de Gonçalo M. Tavares – Breves Notas sobre as Ligações (Llansol, Molder, Zambrano) em que se estabelecem ligações entre vários textos de três escritoras: Mª Gabriela Llansol, Mª Filomena Molder e Mª Zambrano.


O livro estabelece as várias ligações entre estas três escritoras-filósofas procurando dar um passo em frente.

Mostra porque é perigoso ser humano...
Quem tem medo é imóvel: um vegetal...
É arriscado viver na corda bamba da vida...
Tens medo de crescer enquanto humano?

Pensamentos cruzados e ligações imprevisíveis: excelente! 

20 de junho de 2012

Exame de Filosofia


Regressou o Exame de Filosofia: é que tem andado desavindo com o poder educativo, político e cultural.
Saber sem o devido conhecimento filosófico é como tentar construir um prédio financeiro sem saber porquê. E há para aí muitos que tentam...
Foi um exame relativamente simples mas muito curto...

19 de junho de 2012

Pescador da barca bela

Pescador da barca bela,
Onde vais pescar com ela.
Que é tão bela
Oh pescador?


Não vês que a última estrela,
No céu nublado se vela?
Colhe a vela
Oh pescador!


Deita o lanço com cautela,
Que a sereia canta bela…
Mas cautela,
Oh pescador!


Não se enrede a rede nela,
Que perdido é remo e vela
Só de vê-la,
Oh pescador!


Pescador da barca bela,
Inda é tempo, foge dela
Foge dela oh pescador!


Almeida Garrett, Folhas Caídas

18 de junho de 2012

Passarão a ser as nossas reformas um negócio??!!


A ideia está a ser apurada: aumenta-se a idade da reforma "para os 70, 80 anos", e os gurus das finanças vendem seguros.
O pessoal, isto é, os cidadãos pagam  com uma parte dos seus salários, em suaves prestações mensais, e depois esperam pela reforma para receberem alguma coisa...
Passo a apresentar um exemplo... os Gregos têm uma esperança média de vida de 81,3 anos e reformando-se aos 80, como a famosa «Troika» propõe, as seguradoras a quem terão confiado, durante décadas de vida e de trabalho, os seus descontos, só lhes pagariam, em média, um ano e pouco de pensões.
E se nivelarmos a idade de reforma com a esperança de vida ainda mais lucro terão esses gloriosos pensadores da finança internacional.
Nem os Portugueses se lembrariam desta...

15 de junho de 2012

Sobre o passado e o futuro!


«O futuro é aquilo que não pode ser conhecido e o passado aquilo que não pode ser alterado. Estamos, ao mesmo tempo, condenados ao Cepticismo relativamente ao futuro e ao Fatalismo relativamente ao passado

Arthur C. Danto

10 de junho de 2012

Da Educação Física e Moral




O Ministério da Educação decidiu, ninguém sabe muito bem porquê, diminuir o número de horas semanais da disciplina de Educação Física e que a mesma deixe de contar para o apuramento da média final do ensino secundário para efeitos de acesso ao ensino superior.
A medida é incompreensível principalmente porque atribuí um estatuto de segunda a uma disciplina que como outras de carácter geral integram os currículos de todos os anos de escolaridade. Por outro lado, a diminuição do número de horas contraria alguns valores fundamentais da nossa civilização ocidental que apontam ao equilíbrio entre o corpo e a mente, num país caracterizado pelo excesso de «peso» dos seus cidadãos.
E... Mas... para além das razões estritamente financeiras tudo aponta para uma ideia de esvaziamento que as notas de Educação Física vão ter no acesso ao Ensino Superior: na base do preconceito «o aluno que quer ser médico mas não tem "jeito para a ginástica"».

Moral da História:Façam desporto e mudem de políticos porque estes, meu Deus, não sabem o que fazem!

8 de junho de 2012

Euro 2012



Eu gosto muito de futebol mas prometo que neste blogue:
Não vou falar muito da Selecção Nacional;
Não vou despedir o Paulo Bento;
Não vou dizer que o Cristiano Ronaldo é excelente;
Não vou deixar de ver futebol mesmo que não ganhemos o Euro.
O Normal.

7 de junho de 2012

O eterno retorno do fascismo


O eterno retorno do fascismo, de Rob Riemen, é um livrinho que se lê em poucas horas.
E por isso que o aconselho a todos os que «não gostam  de ler».
A ideia central do livro consiste na falta de humanismo e de ética que hoje existe e que estão a pôr em causa a ideia política e cultural da civilização e a destruí-la, no plano social, primeiro e depois no plano político. 
Nas bases desta civilização sempre estiveram os valores éticos, como a solidariedade, a igualdade e a democracia.
Mas tudo parece estar a mudar: o supremo valor é o dinheiro e os interesses mesquinhos dos especuladores que põem os mercados acima dos Estados e a comandá-los.
É preciso criar um Homem mais humano que se desligue das variáveis técnicas e matemáticas.
Gostar de estar com os outros. Querer estar com os outros.  aceitar as dificuldades desta vida. Treinar o sofrimento. Lutar pelos ideais em que se acredita.
Ser Homem.
Por favor: não embarquem em novos neologismos fascistas. Ousem pensar: sejam autónomos.

6 de junho de 2012

A Espanha é já a seguir!

De Espanha nem bons ventos nem bons casamentos....
Mas anda tudo tranquilo. A UE vai ajudar a Espanha com 240 mil milhões de euros: só para os bancos.
E, ou ajudam ou há uma catástrofe na Europa.
Não há volta a dar: a Espanha é já a seguir.
E se a Espanha cair antes da Grécia?

5 de junho de 2012

Apreciar um bom livro pode ser...

"Há ainda os lordes Byron da bibliofilia que apreciam um livro como apreciam uma mulher, primeiro pelo aspecto, beleza da mancha, tintagem, cores de título, boa ordenança do frontispício, depois pelo que encerra de recatado e supremo: o espírito. De facto há, não podia deixar de haver, uma certa voluptuosidade em roçar, cerebralmente, esses corpos sensuais, que são os livros bonitos, (...)"

Aquilino Ribeiro, Ao Amador do Livro

4 de junho de 2012

Um pequeno toque feminino

Aviso já que este texto pode ser politicamente incorrecto.
Há quem pense que com mais mulheres em altos cargos o mundo poderia ser diferente...ou não!
Há mulheres que parecem autênticos homens... 
Começo por perguntar: o que têm em comum ..............., Manuela Ferreira Leite, Angela Merkel e Christine Lagarde?
- São mulheres, têm poder e falam como os homens.
Recorde-se que Manuela Ferreira Leite apresentou recentemente propostas inovadoras sobre a hemodiálise, que Angela Merkel limita-se a empurrar, com o seu grande umbigo, os europeus para o caos e que Christine Lagarde, administrando dinheiro alheio, só pensa nos pretinhos esfomeados do Níger.
Partem-me o coração estas mulheres.

3 de junho de 2012

Por ser Domingo

Por ser Domingo nem faço nem deixo de fazer!
Por ser Domingo poderia aproveitar para descansar e deixar de fazer tudo o que faço durante a semana. Mas como é um dia de passagem vou dizendo que não descanso porque tenho de fazer e vou dizendo que não faço porque tenho de descansar.
Ao domingo gostava de tomar o pequeno almoço em família, mas parece que todos têm muito que fazer.
Ao domingo um peixe ou uma carne grelhada sabem melhor, mas não tive tempo de sair para ir buscar alguma coisa fresca.
Ao domingo gostava de ver futebol e ler o jornal, mas há sempre pequenas coisas a fazer no exterior.
Ao domingo começo a pensar o que tenho de fazer na segunda.
Ao domingo começa a ser segunda-feira.
Não é bom nem é mau.
É domingo.

2 de junho de 2012

Disputatio

Não há verdadeira filosofia numa atitude de fuga: a filosofia enfrenta a vida.
Encontrar uma vontade de lutar pelo outro contra o impulso frenético do momento. Ficar e ter coragem de assumir a radical solidão de quem vive connosco. Posso estar só, mas diante do preconceito e da discriminação, sou impelido até ao outro, de forma violenta, mostrando o corpo da minha existência.
E mais uma vez voltamos á estorieta que nos conta o perigo deste modo de pensar...
Como o discreto professor de Filosofia que conheceu vários nobres da corte da geometria e da álgebra. mas que um dia...
Num derradeiro dia de maio um desses excelentissimos e altissimos membros da nobreza lá questionou:
- Para que serve a Filosofia?
A isso tive que responder:
- Para si, não serve para nada!

Ai que razão tão doce. Para muitos, principalmente os que pensam tudo saber, tudo na vida deve ser como eles pensam.
A essa gente pretensiosa não vale a pena explicar certas coisas, elas não chegaram ainda a um desenvolvimento suficiente para apreciar as coias diferentes e sem utilidade aparente.

A vida é longa: um dia terá a capacidade de discernir!