18 de novembro de 2012

Dívidas

Durante muito tempo, e para que o eleitorado não mudasse de postura, a Europa e os Europeus viveram uma vida perfeitamente artificial. O que importava era o crescimento.
Virada para si mesmo, e nunca olhando para o horizonte, a Europa tudo podia. Até construiu uma moeda única!
Chegou agora a altura de mudar. E toda a Europa tem de mudar. Da Grécia à Alemanha,  de Portugal à França,  da Espanha à Itália. Não adianta continuar a olhar para o seu umbigo. A nostalgia nunca nos obrigou a mudar!
Os Europeus, cada homem e todos os homens, ainda podem agir: mas todos em conjunto. Intervindo atempada e inteligentemente, podemos evitar a extinção da Europa.
Mais, os asiáticos não poderão lograr a preservação da Europa, se os europeus não for capaz de garantir a sua própria sobrevivência.

Sem comentários: