28 de junho de 2013

Sobre Sócrates

Quando queremos saber algo sobre Sócrates devemos, preferencialmente, ler Platão. Sobre aquilo que não sabemos podemos, preferencialmente, conversar com Noronha do Nascimento.

27 de junho de 2013

Madiba

O caso de Nelson Mandela remete mais uma vez a Homem para as questões acerca da Vida e da morte.

24 de junho de 2013

Feriado Municipal de Alcácer do Sal


O dia 24 de Junho, data do Feriado Municipal de Alcácer do Sal, assinala a conquista da nossa cidade aos muçulmanos, no ano de 1158.
Contudo, surgiram novos dados documentais, que referem que a primeira Conquista de Alcácer terá acontecido em 1160 e que o que se comemora desde o século passado no dia 24 de Junho, dia de S. João, é aliança que foi efectuada entre D. Afonso Henriques e o Soberano Independente do Reino Muçulmano de Alcácer, Alī al-Wahībī.

22 de junho de 2013

Ser com os outros


E como hoje é um dia especial de trabalho colaborativo...
A forma como os praticantes das equipas se coordenam, uns com os outros, é menos dirigida do que se supunha. A interacção que se estabelece entre todos os praticantes cria informação que determina quais as possibilidades de acção que ficam disponíveis em cada instante da pratica colaborativa. E quanto mais as situações são críticas maior relevância tem a informação e a decisão a seguir tomada. Em todo o trabalho colaborativo, quer numa associação quer numa equipa de futebol, criam-se dependências, fazendo com que o comportamento de uns esteja dependente e faça depender o comportamento dos outros.

20 de junho de 2013

Antítese(s)

"Se a aparência e a essência das coisas coincidissem, a ciência seria desnecessária"
K. Marx

19 de junho de 2013

A linguagem Política


A linguagem política não pode ser uma técnica mágica. A linguagem não pode ser usada e abusada ao ponto de não ser nem dizer aquilo tudo aquilo que realmente ela é. Temos que encontrar uma alternativa. Temos de sair do labirinto que criamos para a actualidade. Temos de encontrar uma saída: mesmo que seja a porta de entrada. Temos de restituir o significado do mundo e as palavras que lhe correspondem.
E o Homem é o que resulta da relação com os outros: um sujeito ético. Mesmo na política. Deve entender a linguagem como um dispositivo substantivo que ilumine o mundo que o rodeia. A linguagem tem de ter a capacidade de determinar, de orientar e de assegurar que o Homem e as suas acções são dignas. Tenham a coragem de usar esta mesma linguagem na política!

16 de junho de 2013

Aprendam a fazer contas... e depois sejam políticos!


O reconhecimento do Ministro, do Ministério da Educação e do Governo de Portugal que os professores sempre trabalharam mais de quarenta horas por semana leva-me à seguinte questão: quando é que me vão repor as horas extraordinárias dos últimos vinte e cinco anos?
Mas se "eles" pensam que esta conclusão é precipitada "vão mas é trabalhar" já que são uns autênticos "palhaços"!

12 de junho de 2013

Quem vai ser a seguir?

Grécia ficou sem TV pública: o governo mandou encerrá-la por questões financeiras.
Quanto mais escuro melhor!

10 de junho de 2013

9 de junho de 2013

Sobre a greve dos Professores

O estado faz a lei. Em geral, o cidadão é cumpridor. Por vezes resiste.  E assim muitas iniciativas de mudança fracassam. O cidadão pode resistir a "ditadura" da lei democrática. Vejam o caso do "Acordo Ortográfico"!
Outro caso é o da greve dos professores. Há um conjunto de cidadãos que está a resistir. Mas, por outro lado, existem alguns que apresentam uma grande preocupação sobre o que vai acontecer. E têm razão: esta é mais uma situação que está a ser manipulada para uso político. As pessoas não são o problema deles. O problema reside na ignorância do estado de coisas. A realidade por vezes choca, mas está aí. Vão a uma escola... 

8 de junho de 2013

Consenso

Todos os dias ouço esta palavra. De tão usada já poucos sabem o que significa.
Mas diante da realidade o que podem importar as palavras?
- A taxa de desemprego em Portugal já vai nos 17,8% ! Alguém tem dúvidas?
E sobre este facto há demasiados consensos...

7 de junho de 2013

Isto sim. Isto é ideologia!

Ás vezes parece que nem acredito...
Eu ainda acreditava que os governos eram formados por alguns dos melhores... E são os melhores!
Até que hoje ouvi uma afirmação tão inovadora, pela sua simplicidade, que fiquei de boca aberta!
Hoje o Sr. Vítor Gaspar, sumidade das contas e das finanças, afirmou no parlamento que a queda do investimento em Portugal se deve à chuva que caiu nos primeiros meses do ano!
Será uma desculpa esfarrapada ou será pura demagogia??!!
Parece um país de trogloditas que ainda acredita em castigos dos deuses da chuva. E isto não é ideologia. Isto é teologia ou mitologia!

6 de junho de 2013

Alcácer com ruas decoradas e em festa

«Mais de uma dezena de ruas do centro histórico de Alcácer do Sal começaram esta semana a “pintar-se” de cores garridas pela mão de voluntários, que as decoram com enfeites variados, em muitos casos fazendo uso de materiais reciclados. Trata-se do projeto Ruas de São João: o desafio lançado pela Câmara Municipal de Alcácer do Sal potencia esta tradição da cidade, para fazer de junho um mês de festa que irá culminar com a feira Pimel (21 a 24) - A iniciativa integra-se nos programas Alcácer dos 5 Sentidos e RUAS – Regeneração Urbana de Alcácer do Sal e promete ser ponto de partida para um verão marcado pelos arraiais populares.
Ao todo, são cerca de 500 as pessoas, entre moradores, comerciantes, crianças das escolas locais e idosos que há cerca de um mês começaram a elaborar os enfeites que vão embelezar a vasta área entre a rua de São Pedro e o largo Luís de Camões (na zona ribeirinha), passando pelo largo Prof. Dr. Francisco Gentil e o largo dos Açougues (este na zona alta da cidade).
As já habituais decorações de rua por ocasião dos Santos Populares terão este ano mais esplendor. São belas flores, elaborados festões e chorões de todas as cores que irão criar uma garrida teia que encantará quem visitar Alcácer do Sal nos próximos meses.
O trabalho concilia técnicas e materiais tradicionais com outros reciclados e reutilizados. Desta forma transmitem-se às novas gerações estas antigas tradições, assegurando a sua preservação no futuro, e inculcam-se princípios ecológicos nos mais novos.
A partir do dia 8 de junho estão já previstos vários arraiais, nomeadamente nos largos da Ribeira Velha, Dr. Francisco Gentil, zona de São Pedro e rua Marquês de Pombal, onde não vai faltar animação musical e os habituais “comes e bebes”.
O Município lançou o desafio e apoia o tradicional enfeite das ruas com materiais e logística na instalação dos mesmos. São parceiros da iniciativa os comerciantes, o Agrupamento de Escolas de Alcácer do Sal, o Contrato Local de Desenvolvimento Social, a Universidade Sénior de Alcácer do Sal e as juntas de freguesia de Santiago e Santa Maria.»

4 de junho de 2013

2 de junho de 2013

Quem souber que responda!

- Em que momento é que uma empresa privada, que visa o lucro e apenas o lucro, faz melhor que um serviço público, que tem por única intenção a realização de uma acção social?