7 de outubro de 2013

Passos do Passos

A falácia é um raciocínio enganoso que pretende ludibriar...
Não caminhem por aí, Nem todos se deixam ludibriar!
O regresso de Portugal aos mercados não está dependente da capacidade de cumprir os «passos do passos». Há sempre uma alternativa.
Nem que o presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso, repita a ladainha mil vezes. Nem que a senhora FMI, Christine Lagarde, repita a ladainha mil vezes.
É claro que devemos fazer um esforço mas a responsabilidade deve ser repartida equitativamente: isto é, mais por uns do que por outros.

Pé ante pé sem seguir os «passos do passos».
Há ainda um alguém que tem de pagar a sua quota parte: os mercados e os juros da dívida pública!
É que por mais que inventem, internamente, todas as medidas recairão sobre o cidadão consumidor. E estes seriam «os passos do passos» a evitar.

Sem comentários: