13 de janeiro de 2014

Trabalho árduo ou inteligência nata?

Não é acidental que aqueles que se destacam, em todas as áreas do conhecimento, sejam muitas vezes apelidados de "natos", já que conseguem, enquanto agem, estar sempre presentes. Parecem agir através de uma memória autónoma e instintiva, de tal modo que agente e acção são uma e a mesma coisa. Conseguem até fazer isto debaixo de uma pressão asfixiante. Resistem mesmo a distracções que destruiriam a mente dos mais frágeis.
Como conseguem desligar-se de tudo à sua volta e estarem apenas centrados na acção?
A beleza da acção humana em todo o seu esplendor. A ideia de movimento em acção. Pura mimesis. Arte mimetica. Uma infinita e interminável repetição da acção.

Sem comentários: