12 de março de 2014

Eu sou um marginal...

Clandestino ou alternativo? Um modo de viver incómodo e ingrato. Uma voz marginal e de polémica oposição. Um não querer ser integrado. Uma maneira de ser reconhecido. Provocante. Um caminho solitário de ser diferente. Uma passagem pelo mundo fugaz mas determinante. Uma paisagem da alma. Um monologo interior. Um pequena história do microcosmos. Generoso, tacanho e obscuro.

Sem comentários: