10 de março de 2014

Viver em Alcácer do Sal

Viver em Alcácer do Sal foi uma sorte, que me preservou daquelas "modernices" muito presentes no Portugal urbano, de hoje. Por todo o lado, vemos pessoas a ser o que não são, mas a quererem acentuar a sua identidade até ao estereótipo. Estar aqui, é estar no mundo, longe daqueles que podem estar em todos os lados, até em Madrid. Estar aqui, não é só estar perto da terra, mas sobretudo das gentes que sofrem a terrível maldição da solidão, da crueldade e da compaixão familiar. Estar aqui, é sentir a vida de forma variada e irregular, desconhecendo a sucessão temporal, parecendo que temos a ilusão de a dominar. Viver em Alcácer do Sal é de uma radical humanidade, isenta de ideologias e moralismos, uma tremenda realidade. É uma experiência natural, fundadora da pessoa, em que passado, presente e futuro se fundem em gerações dominadas pelo desejo. Um mundo que se destrói e se reconstroi todos os dias.

Sem comentários: