22 de maio de 2014

Acção

Por vezes, só à custa de um supremo esforço consigo não estar ensonado. Então ponho-me a contar: letras, palavras, linhas, parágrafos, qualquer coisa que esteja à minha frente; ou procuro aplicações, ordeno-as por ordem cronológica ou por ordem alfabética. Aplicar-me a estas operações meticulosas permite-me vencer o mal-estar, dominar a inquietação, o marasmo, e encontrar a lucidez e compostura habituais.

Sem comentários: