29 de junho de 2014

Da escrita

Hoje fiquei feliz. Fiquei a saber que estou na linha da tradição de grandes vultos da literatura mundial. Como muitos outros autores, adeptos da indolência, sempre fiz questão de não ultrapassar as minhas médias: uma linha por dia, sete por semana, um livro de oito em oito anos.

Sem comentários: