3 de julho de 2014

Uma Fábula


Há uma velha fábula que pode ser reconstruída do seguinte modo...
Um desempregado que devia algum dinheiro a um velho comerciante, concorda em resolver o débito com base na escolha de duas pedras, uma branca e outra preta, colocadas num saco. E o que é que valia este jogo? Se a sua filha tirasse a pedra branca, a sua dívida seria perdoada; Se tirasse a pedra preta, ela teria de casar com o banqueiro.
Quando chegou o momento, a filha do desempregado percebeu que o asqueroso do comerciante colocou duas pedras pretas no saco, mas ficou calada. Chegada a hora do sorteio, ela tira uma das pedras do saco mas... deixa-a cair no chão do pátio, cheio de outras pedras.
Nesse momento a filha do desempregado, de forma inocente, exclama:
- A pedra que tirei deve ser da cor contrária à da pedra que ficou no saco, não é?
E o velho comerciante, sem reacção e para não passar por desonesto, concordou com o que ela disse, e com o facto da divida ser perdoada.

Sem comentários: