8 de agosto de 2014

Ordem

Organização. Tecer cada fio do dia, momentos de tempo e parcelas de espaço, até que nada reste para preencher. Um dia inteiro sem que caiba mais nada. Uma simples palavra. Estudar cada acção e cada conceito, prever qualquer interferência, e encerrar o risco de alteração. Tudo é controlado, mesmo a imaginação. Um fechamento. Qualquer escolha é inútil. A liberdade agrilhoada na preparação plena. Nada há a pensar. Tudo está decidido. Um terreno mental sem desvios. Concentração máxima no mesmo assunto.

Sem comentários: