13 de setembro de 2014

Uma família


Uma família é, de certo modo, um mecanismo simples, composto, apenas, por um pequeno número de engrenagens. Tem, no entanto, muito que se lhe diga. É que as engrenagens são sistemas complexos que articulam peças, rodas e movimentos diferentes. E atuam, de tal forma, umas sobre as outras que sugerem muitas preocupações. E a harmonia e ou a desarmonia entre as partes depende de valores altamente bizarros, que não têm qualquer definição. E nos corpos familiares, todos os seus membros, apresentam propriedades particulares, que os levam a desenvolver atividades singulares.
E é dessas engrenagens específicas que vos quero falar. Seja dia ou seja noite. Seja diálogo, debate ou projeto que esteja a decorrer. Sejam férias ou trabalho. Seja de pé, sentado ou em qualquer outra postura corporal. Há sempre um ideia em paralelo. Algum recado ou uma nota extraordinária.
Uma porta nunca está aberta ou fechada: apenas entreaberta. É detectada a presença de uma abertura para outra possibilidade. Tudo pode acontecer, sem surpresas. Metáforas e símbolos. Pura fantasia: sem graça e pouco humor. Figuras e imagens.
Por Deus! Cada momento é um vislumbre da diferença.

Sem comentários: